Topo

Reino Unido preocupado com informações de funcionário do consulado em Hong Kong detido na China

20/08/2019 07h12

Hong Kong, 20 Ago 2019 (AFP) - O ministério das Relações Exteriores da Grã-Bretanha afirmou que está "muito preocupado" com as informações sobre a detenção na China de um funcionário de seu consulado em Hong Kong.

"Estamos muito preocupados com as informações de que um membro de nossa equipe foi detido quando retornava a Hong Kong de Shenzhen" (cidade na fronteira), afirmou o ministério em um comunicado.

"Estamos dando apoio à família e buscando mais informações com as autoridades na província de Guangdong e em Hong Kong", completa a nota oficial.

O consulado britânico em Hong Kong se recusou a confirmar o nome do funcionário ou a revelar mais detalhes sobre o eventual incidente. Uma fonte do governo chinês afirmou que "não estar a par" da situação.

De acordo com o jornal local HK01, o funcionário do consulado viajou a Shenzhen, na província de Guangdong, a uma hora de Hong Kong, para uma reunião de negócios no dia 8 de agosto, mas não conseguiu retornar.

A polícia de Hong Kong confirmou que abriu uma investigação em 9 de agosto sobre uma pessoa desaparecida.

"Até o momento não recebemos notificação das autoridades da China sobre uma possível detenção do funcionário", afirmou o porta-voz da polícia, Kong Wing-cheung.

O incidente acontece no momento em que a ex-colônia britânica enfrenta a pior crise política em décadas.

Manifestações pró-democracia acontecem em Hong Kong há 10 semanas e, em muitos casos, terminaram com confrontos violentos entre a polícia e ativistas radicais.

Nas últimas semanas, a China elevou o tom ante os protestos, que considera um desafio direto a seu governo, e afirmou que as ações mais violentas dos manifestantes mostram "sinais de terrorismo".

ecl/aph/jac/phv/mis/fp

Mais Notícias