Topo

EUA pede para ONU prorrogar embargo de venda de armas ao Irã

20/08/2019 19h57

Nações Unidas, Estados Unidos, 20 Ago 2019 (AFP) - Os Estados Unidos pediram nesta terça-feira para o Conselho de Segurança da ONU estender o embargo à venda de armas ao Irã, que termina em um ano, segundo o acordo de 2015 sobre o programa nuclear da República Islâmica denunciado por Washington.

"Estamos acompanhando de perto as disposições do acordo, que expiram em outubro de 2020", disse o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, que viajou especialmente para Nova York para participar de uma reunião do Conselho sobre o Oriente Médio.

"Trata-se do embargo da ONU às armas e da proibição de viagens que afeta Ghassem Soleimani, chefe da Força Qods", braço encarregado das operações estrangeiras dos Guardiões da Revolução Iraniana. Esta proibição de viagem abrange um total de 23 pessoas.

"O tempo está se esgotando para estender essas restrições contra a capacidade do Irã de implementar seu regime de terror", alertou Pompeo.

As grandes potências (Estados Unidos, Rússia, China, França, Alemanha e Reino Unido) assinaram em 2015 um histórico acordo com o Irã, que prometeu não se dotar da arma atômica e que seu programa nuclear seria exclusivamente civil e pacífico.

A comunidade internacional, baseada na resolução 2231 do Conselho de Segurança, que implementa o acordo, suspendeu os fundamentos das sanções econômicas e prometeu suspender o embargo à venda de armas convencionais no final de 2020 e de mísseis balísticos com capacidade nuclear em 2023.

Após a chegada de Donald Trump à presidência, em 2017, os Estados Unidos se retiraram do acordo e restauraram as sanções econômicas.

pdh-fff/leo/dg/ll/ll/db

Mais Notícias