Topo

Pesquisador de clima em agência dos EUA é demitido e prestará depoimento

Casa Branca, EUA - OlegAlbinsky/Getty Images/iStockphoto
Casa Branca, EUA Imagem: OlegAlbinsky/Getty Images/iStockphoto

Timothy Gardner

Em Washington

14/08/2019 20h54

Um cientista da área climática para agência de proteção de Saúde do governo Trump foi obrigado a abandonar o emprego em questões climáticas e vai oferecer uma queixa de informante nesta semana com a Procuradoria Especial dos Estados Unidos, informaram hoje seus advogados.

George Luber, que dirigia um programa de Clima e Saúde no Centro de Controle de Doenças, é especialista nos impactos das mudanças climáticas à Saúde, incluindo o risco a hospitais e à infraestrutura de saúde pública e de doenças causadas por mosquitos e carrapatos, que cada vez mais se deslocam para regiões mais ao norte com o aumento das temperaturas.

Luber tem contribuído com vários relatórios do governo norte-americano, incluindo a Avaliação Nacional do Clima, que ano passado alertou que as mudanças climáticas poderiam custar à economia dos Estados Unidos bilhões de dólares.

O governo do presidente Donald Trump, que rejeita as ciências climáticas vigentes, tem uma política de retroceder em regulações que limitam emissões, apontadas por cientistas como causadoras de mudanças climáticas, e já ordenou cortes em painéis de estudos ligados ao Clima.

A equipe de Luber, de aproximadamente 18 pessoas, foi destacada para um programa de estudos ligados à asma, que inicialmente incluiria a palavra clima no título, mas que acabou sendo nomeado saúde comunitária e asma. Ken Archer, um vice-diretor do departamento de clima, foi apontado para trabalhos não relacionados.

Mais Notícias