Topo

Filhos presos de Flordelis são indiciados por assassinato de pastor

A deputada federal Flordelis (PSD-RJ), de óculos escuros, durante o enterro do corpo de seu marido, o pastor Anderson do Carmo de Souza - Wilton Junior/Estadão Conteúdo
A deputada federal Flordelis (PSD-RJ), de óculos escuros, durante o enterro do corpo de seu marido, o pastor Anderson do Carmo de Souza Imagem: Wilton Junior/Estadão Conteúdo
do UOL

Marina Lang

Colaboração para o UOL

14/08/2019 18h32

A Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) indiciou hoje os dois filhos presos da deputada federal Flordelis (PSD-RJ) por homicídio qualificado do pastor Anderson do Carmo, 42, assassinado a tiros em 16 de junho. Carmo era marido de Flordelis.

Segundo a polícia, trata-se da primeira fase da investigação da morte do pastor. A delegada Bárbara Lomba, responsável pelas investigações, informou que o inquérito foi desmembrado, e agora será dado início à segunda fase da investigação para identificar a participação de possíveis coautores no crime.

A primeira fase do inquérito foi entregue ao Ministério Público Estadual com o indiciamento de Flávio dos Santos Rodrigues e Lucas Cezar dos Santos de Souza. Ambos estão presos temporariamente na sede da DH. Lomba pediu, também, a prisão preventiva de ambos os filhos.

De acordo com a polícia, Flávio confessou ter dado seis tiros no pastor, cujo corpo tinha mais de 30 perfurações. A arma usada no crime, uma pistola 9mm, foi encontrada em um armário no quarto usado por Flávio dentro da residência onde Carmo e Flordelis moravam.

A defesa de Flávio, no entanto, negou que ele tenha confessado e disse que recorrerá sobre a questão no tribunal.

Já Lucas teria sido o responsável pela obtenção do revólver.

A defesa de Flávio ainda disse que o indiciamento "não causou surpresas" e criticou as investigações da DH.

"Tivemos algumas dificuldades nesse inquérito, no qual foi cerceado o direito de acesso aos autos. Dentro dessas dificuldades que nos foram criadas, principalmente no que diz respeito à colheita de depoimentos sem a presença do advogado, a conclusão desse inquérito nos traz certo alívio porque esse inquérito vai ao tribunal", afirmaram os advogados em declaração conjunta.

Procurada pela reportagem, a defesa de Lucas ainda não se manifestou sobre o indiciamento.

Mais Notícias