Topo

Atentado suicida do Boko Haram deixa seis mortos no Chade

14/08/2019 11h53

Yamena, 14 ago (EFE).- Cinco civis e um militar morreram em um atentado suicida do grupo jihadista Boko Haram na cidade de Tatafiromou, no oeste do Chade, onde o grupo insurgente multiplicou os ataques desde o começo do ano, informaram nesta quarta-feira à Agência Efe fontes militares.

"Uma mulher suicida explodiu as bombas que levava junto ao corpo. O número de mortos é de seis pessoas, das quais uma era militar", disse à Efe o porta-voz do Exército chadiano Azem Bermandoa.

O ataque aconteceu na madrugada de quarta-feira e também deixou outros cinco militares feridos.

Tatafiromou está localizada na província de Lago, que faz limite com o lago Chade, região de influência do grupo jihadista entre Chade, Camarões, Níger e Nigéria.

O Boko Haram foi criado em 2002 na cidade de Maiduguri (nordeste da Nigéria) pelo líder espiritual Mohammed Yusuf para denunciar o abandono do norte do país pelas autoridades.

Naquele momento, o grupo fazia ataques contra a polícia nigeriana, mas desde que Yusuf foi morto pelos agentes em 2009 o grupo se radicalizou.

Desde então, o nordeste da Nigéria está imerso em um estado de violência provocada pelo Boko Haram, que combate desde 2009 por impor um Estado de corte islâmico na Nigéria, país de maioria muçulmana no norte e predominantemente cristão no sul.

Além disso, o Boko Haram também realiza ataques a países vizinhos, como o Chade, onde os primeiros ataques ocorreram em junho de 2018, sobretudo a bases militares.

Durante a sangrenta campanha, cerca de 27 mil pessoas foram assassinadas e aprioximadamente duas milhões obrigadas a se deslocar, segundo dados da ONU. EFE

Mais Notícias