Topo

Manuela será convidada na Câmara para prestar esclarecimentos sobre hackers

A ex-candidata à vice-presidência, Manuela D"Ávila (PCdoB) - Divulgação
A ex-candidata à vice-presidência, Manuela D'Ávila (PCdoB) Imagem: Divulgação
do UOL

Alex Tajra

Do UOL, em São Paulo

13/08/2019 18h40

A Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados aprovou hoje a convocação da ex-candidata à vice-presidência Manuela D'Ávila (PCdoB), para prestar esclarecimentos sobre sua suposta relação com os hackers suspeitos de terem invadido celulares de autoridades.

O requerimento partiu do deputado federal Capitão Augusto (PR), aliado do presidente Jair Bolsonaro (PSL), e foi protocolado na comissão no último dia 6.

"Tendo em vista que esse grupo de hackers é investigado justamente pelos graves crimes ocorridos, o envolvimento da referida senhora com esses indivíduos precisa ser esclarecido, para entender qual sua vinculação com os investigados e, eventualmente, com a ação ilícita de que são acusados.", diz o texto do documento.

No final de julho, em depoimento à Polícia Federal, Walter Delgatti Neto, o 'Vermelho', apontado como líder do grupo que teria invadido celulares de centenas de pessoas, afirmou que Manuela fora a ponte entre os hackers e o jornalista Glenn Greenwald.

D'Ávila confirmou no mesmo dia que, de fato, fez a intermediação. Contudo, conforme nota publicada em suas redes sociais, a ex-candidata disse que não tinha conhecimento da identidade da pessoa que a procurou. Ela ainda se colocou "à inteira disposição para auxiliar no esclarecimento dos fatos em apuração".

Greenwald e o veículo no qual trabalha, o The Intercept Brasil, vêm publicando uma série de reportagens sobre o ex-juiz Sergio Moro e os procuradores da Operação Lava Jato. Entre outras revelações, as matérias mostraram que Moro atuava, na prática, como líder da Força-Tarefa e orientava as investigações do Ministério Público Federal (MPF).

Em seu depoimento, Delgatti afirmou que não editou as mensagens enviadas ao jornalista norte-americano e não cobrou pelas informações. Ele disse ainda que procurou Greenwald por conta de sua atuação no caso de Edward Snowden, o qual envolveu vazamentos de dados sigilosos do governo dos Estados Unidos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Notícias