Topo

Como Tasso, Simone Tebet diz que Bolsonaro ajuda Previdência ficando calado

23.jul.19 - Jair Bolsonaro discursa em Vitória da Conquista (BA) - Alan Santos/PR
23.jul.19 - Jair Bolsonaro discursa em Vitória da Conquista (BA) Imagem: Alan Santos/PR
do UOL

Do UOL, em São Paulo

13/08/2019 18h34

O presidente Jair Bolsonaro pode ajudar na aprovação da reforma da Previdência se ficar calado. Isso foi dito, nos últimos dias, por duas figuras centrais na tramitação do texto no Senado: o relator da proposta, Tasso Jereissati (PSDB-CE), e a presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Simone Tebet (MDB-MS).

Em entrevista à Folha publicada na segunda-feira (12), Tasso disse, sobre Bolsonaro, que "quanto mais calado, melhor". "Acho que a postura que ele deve ter é quanto mais calado, melhor, que aí as coisas fluem com mais tranquilidade, sem criar nenhum ponto de atrito. Aquelas declarações, algumas iniciativas, ele pode suspender, por enquanto, para não contaminar o ambiente."

Nesta terça (13), em entrevista à Globo News, Tebet foi questionada sobre como o presidente pode ajudar ou atrapalhar a votação da proposta no Senado. Ela riu e respondeu: "(...) O presidente pode ajudar ficando calado. Eu acho que ele pode ajudar não sendo adversário do próprio governo, deixando a equipe técnica, que é competente, o Ministério da Fazenda, o Ministério da Economia, junto com os outros ministros, fazer aquilo que eles sabem fazer bem", afirmou.

Bolsonaro ajuda reforma da Previdência se ficar calado, diz Tebet

UOL Notícias

"O Congresso Nacional sabe da responsabilidade que tem, mas toda vez que ele, gratuitamente, ofende a classe política, joga as redes sociais contra o Congresso Nacional, desviando, inclusive, o foco daquilo que realmente importa, que é a população brasileira, ele acaba atrapalhando", continuou.

Sobre a tramitação da proposta na Câmara, disse que as polêmicas entre presidente e Congresso atrasaram o processo em "no mínimo, 15 a 20 dias". Segundo ela, apesar de já ser dada como certa a aprovação da reforma pelo Senado, uma fala de Bolsonaro poderia atrasar o processo.

"A reforma da Previdência está blindada, mas não significa que ela está blindada em relação ao rito e ao tempo. Se nós temos pressa em entregar a reforma da Previdência, seja ela qual for, nós temos que entender que a fala de um presidente da República, sim, contamina e pode atrasar o processo", disse.

"Já estou até com saudade dos debates", diz Maia a Alcolumbre sobre reforma

UOL Notícias

Mais Notícias