Topo

É possível gastar menos com seguro, mas é preciso abrir mão da privacidade

Celular e seus sensores pode monitorar localização e estilo de condução - Divulgação
Celular e seus sensores pode monitorar localização e estilo de condução
Imagem: Divulgação
do UOL

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

10/08/2019 07h00

Você abriria mão da sua privacidade para ter benefícios como seguro mais barato? Para muita gente, a resposta é sim. Prova disso é que as seguradoras têm investido em aplicativos baseados na telemetria da condução dos seus clientes, que permite monitorar a distância dados como localização, estilo de direção, horário de uso do automóvel. Com base nessas informações, obtidas automaticamente por meio de GPS, acelerômetro, giroscópio e outros sensores do celular, as empresas oferecem descontos para os "bons" motoristas.

Em todos os casos verificados por UOL Carros, o mote ao disponibilizar o aplicativo é incentivar uma direção mais responsável e cautelosa, que teoricamente reduz o risco de acidentes e, por consequência, permite cobrar menos pela proteção. Ao mesmo tempo, as seguradoras têm condições, tecnicamente falando, de saber onde e quando você circula com o carro. E inclusive se ele está parado e por quanto tempo - indício de que o veículo está estacionado.

Vale destacar que dados como locais de circulação e estacionamento são informações básicas exigidas na contratação de qualquer seguro e influenciam o preço final, dentre outros fatores.

Liberty Seguros, Zurich, Porto Seguro e SulAmérica são exemplos de seguradoras que oferecem aplicativos do gênero. Em geral, a interação do usuário com esses programas é baseada em pontuação gerada a cada viagem, depois utilizada como parâmetro para concessão do desconto e, eventualmente, outros benefícios. Com isso, é possível "personalizar" a precificação.

'Apps' incentivam uma condução segura concedendo pontos aos melhores motoristas - Divulgação
'Apps' incentivam uma condução segura concedendo pontos aos melhores motoristas
Imagem: Divulgação

A Liberty, por exemplo, lançou em 2017 o aplicativo Direção em Conta. Desde então, diz a empresa, mais de 1 milhão de viagens já foram monitoradas, acumulando mais de 10 milhões de quilômetros rodados.

"O aplicativo monitora ocorrências durante as viagens nas quais os usuários estão na direção, como frenagens bruscas, velocidade média e até quantas vezes o aparelho celular é acessado enquanto conduzem", explica Silvio Andrade, superintendente de inovação da Liberty Seguros. De acordo com o executivo, o programa avalia cinco indicadores para calcular os hábitos de direção: velocidade, estilo de condução, distração, fadiga ao volante e momento do dia.

No caso da Liberty, dependendo da pontuação, o usuário pode receber desconto de até 30%, independentemente de gênero, idade ou histórico prévio.

A Zurich também oferece desde abril deste ano um "app" com parâmetros e critérios de pontuação semelhantes. Como a concorrente Liberty, o programa consegue identificar quando o celular é utilizado enquanto o motorista dirige, o que impacta negativamente sua pontuação. De acordo com a seguradora, o programa Zurich Driver concede descontos de até 25% na renovação do seguro, além de participação em "desafios e sorteios mensais".

"Na Zurich, esperamos que a telemetria ajude nossos clientes a serem melhores motoristas, promovendo assim um trânsito mais consciente nas ruas e estradas. Melhorando o seu estilo de condução, nosso cliente reduz o risco de potenciais acidentes", afirma Rodrigo Barros, diretor de estratégia e inovação da Zurich.

Especificamente, a Zurich diz que a "geolocalização não é um parâmetro analisado para proporcionar descontos ao segurado".

Aplicativo da SulAmérica dá até R$ 400 de desconto no seguro automotivo - Divulgação
Aplicativo da SulAmérica dá até R$ 400 de desconto no seguro automotivo
Imagem: Divulgação

Já a SulAmérica disponibiliza o "app" Auto.Vc desde fevereiro passado, com operação semelhante à dos concorrentes. O produto também avalia o estilo de direção e valoriza os condutores mais "prudentes" por meio de pontuação, levando em conta inclusive a condução no período noturno. A empresa esclarece que não é necessário ser cliente e é possível ganhar desconto de até R$ 400, no seguro, mais milhas aéreas e brindes - como check-up grátis.

A empresa diz que a iniciativa tem como objetivo "empoderar" os clientes, "uma vez que eles podem se conhecer melhor como motoristas".

Os aplicativos das companhias citadas estão disponíveis para download gratuito nas respectivas lojas dos sistemas operacionais Android e iOS.

Como fica a privacidade?

Aplicativos de seguradora utilizam sensor GPS para saber a localização do condutor - Divulgação
Aplicativos de seguradora utilizam sensor GPS para saber a localização do condutor
Imagem: Divulgação

As empresas consultadas informam que, após o cliente baixar o programa de monitoramento, ele precisa ler e aceitar um termo de uso, no qual aceita compartilhar sua geocalização e os dados de condução gerados pela telemetria, a fim de se candidatar aos descontos. Tanto a Zurich quanto a Liberty afirmam que as informações coletadas não serão compartilhadas nem utilizadas para outras finalidades.

"O Zurich Driver mantém rígidas diretrizes e nenhum dado pessoal será compartilhado com terceiros", salienta Barros, da Zurich.

"O Direção em Conta traz, primeiramente, uma solicitação de uso da localização logo após o aplicativo ser baixado. Na sequência, há uma notificação de acesso às atividades de movimento, também apenas colocado em uso após autorização do usuário. Outras informações e dados pessoais não são acessados pelo aplicativo", declara Andrade, da Liberty.

Para Guilherme Farid, chefe de gabinete do Procon-SP, o compartilhamento de dados pessoais dos clientes com as seguradoras não representa "nenhuma irregularidade, desde que o usuário seja informado de forma ostensiva e clara" sobre quais informações serão coletadas e qual tratamento será dado a elas.

"O que vale atualmente é o que determina o Código de Defesa do Consumidor. Não basta simplesmente a empresa apresentar um termo de uso. É necessário que o cliente seja informado e dê consentimento específico tanto para a coleta de dados quanto para a sua finalidade. É o que chamamos de "consentimento válido", dado de forma expressa e inequívoca".

A SulAmérica afirma que "utiliza as informações fornecidas pelos clientes de forma ética, a fim de preservar a integridade total dos dados compartilhados. Não utilizamos dados, sejam de clientes ou não, para fins comerciais internos ou externos".

Lei federal vai regrar dados compartilhados

Farid destaca que, a partir de agosto de 2020, o tema será regrado pela Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, sancionada pelo ex-presidente Michel Temer em agosto do ano passado. A legislação tem o objetivo de regrar o uso e o tratamento de dados de clientes por empresas públicas e privadas, prevendo multa de até R$ 50 milhões para quem infringir suas diretrizes.

A fiscalização e o uso dessas informações ficarão a cargo da ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados), a ser criada via medida provisória. O órgão regulador será encarregado de definir as diretrizes da Lei e de aplicar eventuais sanções.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Mais Notícias