Topo

Turista chileno é esfaqueado em Copacabana

do UOL

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

02/08/2019 11h16

Cinco dias após duas pessoas morrerem esfaqueadas na zona sul do Rio, por um morador de rua, um turista chileno também foi vítima de uma abordagem com uso de faca, no bairro de Copacabana.

Segundo a Delegacia de Apoio ao Turismo, a vítima estava acompanhada da namorada, entre a avenida Atlântica e a rua Paula Freitas, em Copacabana, quando foi abordado por um suposto ambulante.

De acordo com o relato da vítima à polícia, o homem teria oferecido um produto e, após a negativa, o teria atacado.

O caso ocorreu ontem. A vítima foi levada para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Copacabana e depois encaminhado para o hospital Miguel Couto, na Gávea, também na zona sul.

Ele teve ferimentos no peito e no braço e já foi liberado. A polícia não informou o nome do chileno nem a data em que ele chegou à cidade.

Após o ataque, o secretário estadual de Turismo, Otávio Leite, afirmou que o governo fará uma ação para checar a situação dos ambulantes que atuam no bairro.

"O governador determinou uma ação de recolhimento de artefatos, objetos que possam de alguma maneira provocar riscos ou danos a terceiros", disse Leite em entrevista à TV Globo.

"Diligências estão em andamento em busca de imagens e testemunhas", informou a Polícia Civil por meio de nota.

Ataque a faca deixa dois mortos na Lagoa

No último domingo (28), duas pessoas morreram após serem esfaqueadas por um morador de rua na Lagoa, na zona sul da cidade.

O engenheiro João Feliz Napoli foi atingido dentro do carro que estava parado devido a um sinal de trânsito. O professor de Educação Física, Marcelo Henrique Cisneiros Reis parou para ajudar e também foi ferido.

Notícias