Topo

Milhares saem às ruas de Moscou para exigir eleições transparentes

20/07/2019 17h47

Manifestantes protestaram contra decisão das autoridades eleitorais que barrou dezenas de candidatos da oposição em pleito municipal da capital russa.Mais de 20.000 pessoas, incluindo figuras da oposição russa, se concentraram no centro de Moscou neste sábado (20/07) para exigir eleições locais livres e transparentes.

"É sem dúvida o maior protesto da oposição nos últimos anos", disse o opositor Alexei Navalni, que participou de um comício com seus aliados.

Segundo a ONG White Counter, especializada no cálculo de manifestantes, pelo menos 21.500 pessoas foram mobilizadas durante o protesto, que foi autorizado pelas autoridades.

A oposição convocou a manifestação depois que as autoridades invalidaram o registro de dezenas de candidatos para as eleições parlamentares na cidade de Moscou, marcada para setembro. Durante um discurso diante da multidão, Navalni pediu às autoridades que registrassem todos os candidatos antes do próximo sábado.

Caso contrário, ele prometeu uma nova grande manifestação em frente à prefeitura. A advogada Liubov Sobol, que teve o registro eleitoral negado, disse estar convencida de que será possível reverter a situação. "Nós não vamos desistir!", afirmou.

Navalny também disse aos jornalistas que o prefeito de Moscou não seria capaz de ignorar uma multidão tão grande. Ele também argumentou que as autoridades não poderão ignorar o grande número de eleitores que manifestaram apoio aos candidatos independentes.

Respondendo a uma pergunta da DW, Navalny insistiu: "As pessoas na Rússia não entendem o quão pouco apoio existe para o partido que está no poder, o Rússia Unida. Na verdade, não há apoio”.

Igualmente deixado de fora do pleito, o opositor Dmitri Gudkov acusou as autoridades de fraudar a eleição. "Vivemos há 20 anos em um país ocupado", disse o ex-deputado.

No final de um processo de verificação, a Comissão Eleitoral de Moscou excluiu 57 candidatos na última quarta-feira, a maioria deles opositores supostamente devido a problemas de inscrição. Segundo as autoridades, centenas de assinaturas recolhidas pelos candidatos não puderam ser verificadas.

De acordo com as leis eleitorais russas, aqueles que querem concorrer a cargos locais e regionais devem apresentar um documento contendo um número mínimo de assinaturas – entre 4.500 e 5.000 – de moradores locais apoiando sua candidatura. Somente após a verificação das assinaturas é que o candidato está apto a participar da eleição.

Os moscovitas serao chamados a votar nas eleições regionais e locais em 8 de setembro para renovar o mandato de cinco anos dos 45 deputados do Parlamento local, encarregado de validar as decisões do prefeito Sergey Sobianine, do partido Rússia Unida, o mesmo do presidente Vladimir Putin.


No último domingo, um protesto semelhante, que não foi autorizado pelas autoridades, acabou sendo reprimido pela polícia. Vários participantes, entre eles candidatos barrados, foram presos.

_____________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
| App | Instagram | Newsletter

Mais Notícias