Topo

Lua terá eclipse parcial em dia de comemoração pelos 50 anos da Apollo 11

15/07/2019 22h12

Miami, 15 jul (EFE).- Um eclipse lunar parcial que poderá ser visto no Brasil e em várias outras partes do mundo marcará nesta terça-feira a celebração do 50ª aniversário do início da primeira viagem do homem à Lua.

O fenômeno, que coincidirá com as diversas festividades para celebrar a decolagem dos astronautas Neil Armstrong, Buzz Aldrin e Michael Collins, no entanto, não poderá ser visto nos Estados Unidos.

A maior parte das comemorações está marcada para o Centro Espacial Kennedy, onde estarão Aldrin, de 89 anos, e Collins, de 82. Armstrong, o primeiro homem a pisar na Lua, morreu em 2012.

A nave na qual viajaram chegou à Lua em 20 de julho de 1969. Os três retornaram à Terra em 24 de julho, quando o módulo lunar caiu no Oceano Pacífico a 1.500 quilômetros a sudeste do Havaí.

No Brasil, o eclipse lunar, quando a Lua é total ou parcialmente coberta pela sombra da Terra, começará às 17h01 (horário de Brasília). Não é necessário utilizar óculos de proteção para assistir ao fenômeno.

Duas semanas depois do eclipse total do Sol, a Lua passará da direita cruzará a sombra da parte sul da Terra, que cobrirá até 65% do diâmetro do satélite. Além do Brasil, o fenômeno poderá ser visto na Europa, na América do Sul, na África e em partes da Ásia.

Na América do Norte, no entanto, o eclipse ocorrerá durante um período do dia no qual a lua ainda está abaixo do horizonte.

No horário universal coordenado (UTC), equivalente ao de Greenwich (GMT), a Lua entrará às 18h43 (15h43 em Brasília) na parte menos obscura da sombra terrestre, chamada de penumbra, e às 20h01 (17h01 em Brasília)) na mais escura, batizada como umbra.

O ponto máximo do eclipse ocorrerá às 21h30 (18h30 em Brasília), quando 65% do diâmetro da Lua estará coberto pela sombra da Terra. EFE

Mais Notícias