Topo

Após anulação, opositor é eleito prefeito de Istambul

2019-06-24T08:21:00

24/06/2019 08h21

ISTAMBUL, 24 JUN (ANSA) - O candidato de oposição Ekrem Imamoglu, do Partido Republicano do Povo (CHP), foi eleito neste domingo (23) prefeito de Istambul, cidade mais populosa da Turquia, quase três meses depois de sua vitória ter sido anulada por pressões do presidente Recep Tayyip Erdogan.   

Imamoglu já havia vencido em 31 de março, com uma estreita margem sobre o ex-primeiro-ministro Binali Yildirim, do Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP), liderado por Erdogan, mas a Comissão Eleitoral da Turquia anulou o pleito devido a supostas irregularidades.   

Na segunda votação, Imamoglu recebeu 54,21% da preferência, contra 44,99% de Yildirim, com uma vantagem de 800 mil votos sobre seu adversário - em 31 de março a distância havia sido de apenas 13.729 votos.   

"Hoje a democracia venceu. Os 16 milhões de habitantes de Istambul venceram", declarou o novo prefeito em seu discurso de vitória. "Hoje fechamos uma velha página e abrimos uma nova", acrescentou Imamoglu, ressaltando que está pronto a "trabalhar em harmonia" com Erdogan.   

O presidente, grande derrotado da noite, parabenizou o candidato vitorioso. "A vontade da nação se manifestou mais uma vez", escreveu o mandatário no Twitter. Com o resultado do último domingo, o AKP acabou derrotado nas três maiores cidades da Turquia em 2019: Istambul, Ancara e Esmirna.   

Após a confirmação da vitória de Imamoglu, milhares de pessoas saíram às ruas de Istambul para celebrar, principalmente nos distritos de Besiktas e Kadikoy, onde a oposição teve mais de 80% dos votos.   

Aos 49 anos de idade, Imamoglu é uma espécie de "anti-Erdogan", com linguagem pacata, aberto a todos os grupos étnicos, sociais e religiosos e sem ataques diretos a adversários. Após governar o distrito de Beylikduzu por cinco anos, decidiu alçar voos maiores e disputar a prefeitura de Istambul.   

Inicialmente, Imamoglu, semidesconhecido entre a população, era visto como azarão contra a máquina do AKP, mas sua mensagem de campanha, "tudo será belíssimo", cativou um eleitorado cansado da polarização exasperada encampada por Erdogan.   

Sem abandonar a alma laica, a minoria curda e os progressistas, Imamoglu conseguiu atrair o voto de conservadores moderados, que há muito não aderiam ao CHP. Eleito para um mandato de cinco anos, ele já é visto pela oposição como alguém capaz de desafiar o presidente em 2023. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Mais Notícias