Topo

Assassinato de ator e seus pais completa uma semana; filha presta homenagem

São Paulo

2019-06-17T13:08:00

17/06/2019 13h08

Rafael Henrique Miguel, de 22 anos, o pai, João Miguel, de 52 anos, e a mãe, Miriam Selma Miguel, de 50, foram assassinados no domingo passado, dia 9 de junho. De acordo com a polícia, o pai da namorada do ator, o comerciante Paulo Cupertino Matias, de 48 anos, disparou contra as três vítimas, fugiu e ainda não foi encontrado.

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) decretou na noite da terça-feira, 11, a prisão temporária de Cupertino Matias.

O ator Rafael Henrique Miguel participou da novela Chiquititas, do SBT, interpretando o papel de Paçoca. Também ficou conhecido na infância ao fazer um comercial de televisão em que um menino pede que a mãe compre brócolis, de maneira insistente.

Neste domingo, 16, o crime completou uma semana. Camilla Miguel, irmã do ator e filha do casal, decidiu prestar uma homenagem a família que perdeu. Em uma espécie de carta aberta, ela escreveu como se conversasse com cada um deles através do Instagram.

Na primeira homenagem, a jovem publicou uma foto do irmão carregando a filha dela, ainda pequenina. "Rafa, até a primeira metade da minha vida fomos eu e você compartilhando a irmandade. Até os meus 22 anos, dividimos quarto. Passamos a infância juntos, entre brigas e brincadeiras (...) Tiveram noites que você falou dormindo e até caiu da beliche porque estava sonhando, segundo você, que estava defendendo um gol", escreveu.

Camilla relembrou os momentos da infância e juventude que passou ao lado de Rafael e que o rapaz sempre foi educado com todo mundo. "Nunca fez pouco caso, mesmo quando criança, com cada pessoa que te parava a cada passo para perguntar: 'Você gosta de brócolis mesmo?'. Era incansavelmente educado", escreveu, mencionando o sucesso que o garoto fez com o comercial na TV.

Na carta, Camilla diz que apoiava o desejo do irmão de viajar pelo mundo, experimentar outras coisas e sair da depressão: "Saber que você estava na terapia e o carinho que a mãe te dava era um alívio sem tamanho para mim".

Sobre a mãe, Camilla também escreveu como se estivesse conversando com ela. "Você virou uma das melhores amigas, de conversar todos os dias no WhatsApp (desde que saí de casa), comentando blogueiras como se fossem nossas amigas, assistindo Gilmore Girls ao mesmo tempo, me ajudando quando dúvidas surgiam", disse.

Ela também falou sobre a relação com a cozinha e o quanto tentou aprender com a mãe. "Eu tentava cozinhar tão bem quanto você e pedia desesperada o segredo. E nunca acertei. Sua comida era um carinho e a falta disso que eu vou sentir não dá para dimensionar", desabafou.

Camilla também lembrou da felicidade que a mãe sentiu ao descobrir que seria avó. "Você esteve cheia de amor e alegria com a chegada da sua neta. Eu nunca vou aceitar não ter você e o pai pra ver e participar do crescimento dela e dela não lembrar de vocês. Me dói cada célula", disse.

Ela encerra a série de homenagens com três fotos do pai. "Você foi o pai brincalhão que chegava do trabalho brincando de 'monstro' (...) Foi avô babão que não perdia um dia de fotos e vídeos da neta. Chegava do trabalho assobiando desde a entrada já anunciando o corujão chegando", afirmou.

Camilla Miguel relata que o pai nunca os deixava sozinhos: "Estava sempre do nosso lado seja para fazer rir ou proteger. Nosso apego com você não foi à toa. Foi resultado do próprio apego que você nos deu, transformados na maior segurança que poderíamos ter".

Mais Notícias