Topo

Orlando relembra vítimas do massacre na boate Pulse, ocorrido há três anos

2019-06-13T00:38:00

13/06/2019 00h38

Miami, 12 jun (EFE).- A cidade de Orlando, no centro da Flórida (Estados Unidos), homenageou nesta quarta-feira os 49 mortos no tiroteio ocorrido há três anos na boate gay Pulse, em um dia onde políticos e cidadãos mostraram sua rejeição aos atos de ódio contra a comunidade LGBTQ.

Durante uma emocionante cerimônia bilíngue celebrada no Pulse Interim Memorial, onde a boate está localizada e que no futuro planeja ser um museu permanente, cerca de 2 mil pessoas lembraram os mortos, sobreviventes e familiares daqueles atingidos pela tragédia.

"Nunca os esqueceremos", disse o prefeito de Orlando, Buddy Dyer, durante a cerimônia, juntamente com o prefeito de Orange County, Jerry Demings.

O palco da cerimônia, repleto de arranjos florais, continha fotos dos 49 mortos no ataque, cometido no dia 12 de junho de 2016 pelo americano de origem afegã Omar Mateen, que morreu abatido pela polícia na mesma noite.

Ao final, os nomes das vítimas foram ditos, acompanhados pela exibição da foto de cada um delas.

Horas antes da cerimônia, o governador da Flórida, o republicano Ron DeSantis, visitou o memorial levantado no clube e, de acordo com o jornal "Sun Sentinel", prometeu assinar uma lei autorizando fundos para o local. EFE

Mais Notícias