Topo

EUA afirmam que prestam assistência a petroleiros "atacados" no Golfo de Omã

2019-06-13T06:01:00

13/06/2019 06h01

Manama, 13 jun (EFE).- A 5ª Frota da Marinha dos Estados Unidos, com sede no Bahrein, disse nesta quinta-feira que estão oferecendo "ajuda" aos navios petroleiros que foram "atacados" no Golfo de Omã, em um momento de tensão por um fato similar ocorrido no mês passado.

"Fomos informados de um ataque a navios petroleiros no Golfo de Omã. As Forças Navais dos EUA na região receberam duas chamadas de socorro separadamente", afirmou em comunicado o comandante Josh Frey, porta-voz da 5ª Frota da Marinha, responsável por cuidar dos interesses dos EUA nas águas da região.

Segundo a nota, a primeira chamada foi "às 6h12 (hora local), enquanto a segunda foi às 7h (hora local)", e observa que "os navios da Marinha dos Estados Unidos estão na área e prestando assistência", sem identificar as bandeiras dos petroleiros afetados.

A este respeito, as autoridades japonesas em Tóquio disse que dois cargueiros com bandeira daquele país foram atacados hoje perto do Estreito de Ormuz por razões ainda desconhecidas.

O ministro da Economia, Comércio e Indústria do Japão, Hiroshige Seko, denunciou o fato e disse que as autoridades japonesas estão coletando informações sobre o assunto, mas não especificou quem poderia estar por trás deste ataque e o tipo de carga que carregavam os dois navios japoneses.

Anteriormente, o Departamento de Comércio Marítimo do Reino Unido, que depende da Royal Navy, relatou em seu site um "incidente" no Golfo de Omã, próximo à costa iraniana, sem dar mais detalhes.

Trata-se de um novo "incidente" após as "operações de sabotagem" contra quatro petroleiros, dois deles sauditas, perto da mesma área no mês passado.

Esse fato provocou um aumento de tensão no Golfo Pérsico depois que a Arábia Saudita e os Estados Unidos acusaram o Irã de estar por trás dessa "sabotagem", que foi negado por Teerã. EFE

Mais Notícias