Topo

Seu fundo de investimento diminuiu? Entenda por que isso ocorre 2x por ano

do UOL

Téo Takar

Do UOL, em São Paulo

2019-06-12T04:00:00

12/06/2019 04h00

O saldo do seu fundo de investimento encolheu de repente na virada de maio para junho? A culpa é do come-cotas, uma antecipação da cobrança de Imposto de Renda (IR) sobre o rendimento.

Ele incide sobre o rendimento acumulado a cada seis meses, sempre no último dia útil de maio e de novembro. Se o fundo teve prejuízo no período, não há cobrança.

Todos os fundos têm come-cotas?

A maioria dos fundos de investimento (DI, renda fixa, multimercados, cambiais) sofre incidência do come-cotas.

Ficam de fora apenas os fundos de ações, os destinados a planos de previdência e os que são isentos de IR, como os de debêntures incentivadas e imobiliários.

Também não há come-cotas em produtos de renda fixa avulsos, comprados fora de fundos, como títulos do Tesouro Direto, CDB, LCA e LCI.

Qual é o valor do come-cotas?

  • 15%: fundos de longo prazo, com títulos que vencem após um ano
  • 20%: fundos de curto prazo, com títulos que vencem em até um ano

Para saber de qual tipo é seu fundo, consulte a lâmina, documento que traz as principais informações sobre ele e que está disponível no site do banco ou corretora com a qual você investe.

Também pode haver cobrança de imposto no resgate

Você pode ter que pagar IR também no momento do resgate da aplicação, caso o valor antecipado pelo come-cotas não atinja a alíquota total de imposto devido.

As alíquotas de IR são de 22,5% sobre o rendimento para resgates feitos até seis meses depois da aplicação. Esse número diminui gradativamente até chegar a 15% para aplicações feitas há mais de dois anos.

O banco ou corretora deverá calcular quanto já foi retido pelo come-cotas e descontar esse valor do IR que eventualmente será debitado no momento do resgate.

O come-cotas vai reduzir meu ganho?

Sim. A antecipação do imposto pelo come-cotas a cada semestre retira uma parte do ganho, que poderia continuar aplicado e rendendo juros sobre juros por meses ou anos até o momento do resgate.

A pedido do UOL, o banco Sofisa Direto fez uma simulação para mostrar os efeitos do come-cotas. Ele comparou um fundo de renda fixa e um CDB, ambos com rentabilidade de 100% do CDI (equivalente a 6,4% ao ano), com aplicação inicial de R$ 10 mil e prazo de investimento de três anos.

  • Rendimento bruto do fundo após três anos: R$ 1.756,97
  • Rendimento bruto do CDB após três anos R$ 1.983,39
  • Diferença: R$ 226,42

Assumimos que o fundo não tem taxa de administração. Portanto, a perda de 2,3% de rendimento é resultado direto do come-cotas.

Se considerada a rentabilidade líquida, que é o valor que você efetivamente receberia após o desconto da alíquota de 15% de IR no resgate, os resultados seriam:

  • Fundo: R$ 1.493,43
  • CDB: R$ 1.685,88
  • Diferença: R$ 192,46

Então não vale a pena investir em fundos?

Depende. A gestão do fundo precisa ser boa o suficiente para que o rendimento supere o ganho de outros produtos similares e compense o efeito do come-cotas e de outras despesas, como a taxa de administração, que não foi considerada no cálculo acima. Há fundos de renda fixa, por exemplo, que cobram taxa superior a 1% ao ano.

Por que come-cotas?

Quando você investe em um fundo, o dinheiro é convertido em cotas no dia da aplicação. Se aplicou R$ 1.000 e o valor da cota no dia era de R$ 10, seu investimento será de cem cotas do fundo.

O que o come-cotas faz é reduzir essa quantidade de cotas, daí o seu nome.

Gostou deste texto? Assine a newsletter UOL Investimentos para receber informações como esta em primeira mão no seu email.

Como trabalhar menos e viajar mais sem se endividar

UOL Notícias

Mais Notícias