Topo

Em comemoração da independência, presidente georgiana denuncia ocupação russa

26/05/2019 08h47

Tbilisi, 26 mai (EFE).- A presidente da Geórgia, Salome Zourabichvili, denunciou neste domingo a ocupação de vastos territórios do país por parte da Rússia e garantiu que Moscou transformou a região separatista da Ossétia do Sul em uma base militar, em um discurso realizado por ocasião da comemoração do Dia da Independência.

"A Rússia transformou a Ossétia do Sul em uma base militar", disse a chefe de Estado na Praça da Liberdade, no centro da capital Tbilisi, após um evento no qual 463 recrutas das forças armadas georgianas prestaram juramento à bandeira do país.

A Ossétia do Sul, assim como a Abkhazia, outra região separatista no país, foi reconhecida por Moscou como um Estado independente depois da guerra russo-georgiana de agosto de 2008.

"Nossa independência não pode ser plena enquanto nossos concidadãos continuarem sendo reféns do violento regime da Rússia", constatou a presidente e comandante suprema das Forças Armadas da Geórgia.

Zourabichvili advertiu que a "política de russificação" empreendida por Moscou representa uma ameaça para os habitantes de Ossétia do Sul e Abkhazia.

Além disso, a presidente disse estar convencida que a política de paz e de fortalecimento do Estado da Geórgia terminará prevalecendo.

"A guerra e a ocupação não conseguiu fazer com que abandonássemos nosso principal objetivo, que é a integração com a União Europeia (UE) e a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte). E esta é nossa primeira vitória", frisou Zourabichvili.

Em 26 de maio de 1918, após a queda do Império Russo, a Geórgia proclamou sua independência, que durou apenas três anos, até que caiu nas mãos das tropas bolcheviques e foi declarada uma república soviética.

A Geórgia finalmente conseguiu sua independência em abril de 1991, quando a União Soviética se encontrava em processo de desintegração. EFE

Mais Notícias