Topo

Conservadores e Verdes vencem eleições europeias na Finlândia

2019-05-26T17:54:00

26/05/2019 17h54

Helsinque, 26 mai (EFE).- O conservador Kokoomus e Os Verdes foram os partidos mais votados na Finlândia nas eleições europeias desde domingo, relegando os social-democratas, que venceram o último pleito legislativo do país, ao terceiro lugar.

A habitual fragmentação do voto finlandês impediu mais uma vez a formação de grandes maiorias e fez com que as 13 cadeiras do país na Eurocâmara sejam ocupadas por representantes de sete partidos.

Com todas as urnas apuradas, o Kokoomus venceu o pleito com 20,8% dos votos, uma queda de 1,8 pontos percentuais em relação ao resultado obtido nas eleições europeias de 2014, mas que garante a manutenção das três cadeiras que o partido já tinha na Eurocâmara.

No segundo lugar, com 16% dos votos, ficaram Os Verdes, partido que registrou o maior crescimento nas eleições: 6,7 pontos percentuais. Com o resultado histórico, a legenda terá agora duas cadeiras na Eurocâmara, contra apenas uma na última legislatura.

O avanço do partido está diretamente ligado à crescente preocupação dos eleitores com a mudança climática e ao aumento da participação dos jovens no pleito realizado neste domingo.

Os Verdes ultrapassaram o Partido Social-Democrata, que ficou com a terceira colocação nas eleições, com 14,6% dos votos válidos.

Maior força política da Finlândia e liderado por Antti Rinne, que possivelmente será o próximo primeiro-ministro do país após a vitória nas eleições legislativas de abril, o SPD manterá as duas cadeiras que já possuía na Eurocâmara.

O Partido dos Verdadeiros Finlandeses, grupo de extrema direita que ficou com a segunda colocação nas eleições legislativas de abril, teve que se contentar com a quarta posição no pleito europeu e ficou com 13,8% dos votos, também mantendo dois eurodeputados.

Já o Partido de Centro repetiu o recuo registrado na última eleição nacional e perdeu 6,1 pontos percentuais em relação ao pleito europeu de 2014, obtendo 13,5% dos votos. Desta forma, a legenda perderá uma das três cadeiras que tinha na Eurocâmara.

A Aliança das Esquerdas, por sua vez, obteve 6,9%, uma queda de 2,4 pontos percentuais em relação às últimas eleições europeias, mas manterá a única cadeira que tinha na Eurocâmara.

O último dos 13 deputados da Finlândia no Parlamento Europeu será do Partido Popular Sueco (SFP), que representa a minoria sueca no país, que conquistou 6,3% dos votos nas eleições de hoje.

O comparecimento às urnas dos 4,5 milhões de eleitores aptos a votar na Finlândia chegou a 40,7%, apenas dois décimos a menos do que o registrado nas eleições europeias de 2014. EFE

Mais Notícias