Topo

Guaidó aceita novo apelo da Noruega para dialogar com Maduro

2019-05-25T23:10:00

25/05/2019 23h10

Caracas, 25 mai (EFE).- O chefe do Parlamento da Venezuela, Juan Guaidó, reconhecido como presidente venezuelano interino por mais de 50 países, disse neste sábado que aceita a mediação da Noruega para um novo diálogo com o Governo de Nicolás Maduro.

"Recebemos um convite da Noruega para uma mediação, e quero dizer: vamos aceitar", afirmou em um ato na cidade de Carora, no estado de Lara.

Guaidó pediu ao mesmo tempo a seus simpatizantes para não confundir "os meios com os objetivos", pois afirmou que está "muito perto" de conseguir a saída de Maduro do poder.

Logo depois, em comunicado, Guaidó explicou que tinha decidido atender ao convite da Noruega "para explorar uma possível saída, negociada", sempre que "leve ao fim da usurpação" - que considera que Maduro fez da presidência - para um Governo de transição e para eleições livres, como falou desde o começo.

O dirigente opositor, que compartilhou o texto no Twitter, disse que está "exercendo com responsabilidade todas as opções para conseguir a mudança urgente de que a Venezuela precisa".

Guaidó acrescentou que para evitar "a desconfiança, o uso enganoso, a divisão e aliviar a pressão", informará oportunamente sobre os avanços do processo.

Além disso, confirmou que a delegação opositora será formada pelo segundo vice-presidente do Parlamento, Stalin González; pelo ex-prefeito do município de Baruta Gerardo Blyde; e pelo ex-ministro de Transporte e Comunicações Fernando Martínez Mottola, "que explorarão e conversarão tanto com o Governo da Noruega como com representantes do regime de Maduro". EFE

Mais Notícias