Topo

Cervejarias dos EUA culpam tarifas por 40 mil demissões no setor

Joe Deaux

2019-05-24T09:17:04

24/05/2019 09h17

(Bloomberg) -- O setor de cerveja dos Estados Unidos culpa as tarifas da administração Trump pela ressaca do desemprego.

Um relatório de duas associações do setor mostrou que as cervejarias dos EUA cortaram 40 mil empregos desde 2016. As demissões refletem as tarifas sobre metais, que aumentaram os custos das latas de alumínio e levaram a uma queda do investimento. O estudo bienal do Beer Institute e da National Beer Wholesalers Association disse que o total de empregos diretos, indiretos e induzidos caíram para 2,19 milhões em 2018 em relação aos 2,23 milhões em 2016.

"As tarifas de alumínio estão aumentando os custos das cervejarias e são uma âncora em um setor vibrante", disse Jim McGreevy, presidente do Beer Institute, com sede em Washington, em comunicado enviado por e-mail. "Cada cervejeira está decidindo por si mesma como absorver essa despesa, seja elevando os preços, demitindo funcionários ou atrasando inovação e expansão."

A taxa de transporte e logística para entrega de alumínio no Meio-Oeste dos EUA, conhecida como "premium", mais do que dobrou quando Trump decidiu impor uma tarifa de 10% sobre as importações do metal. A Molson Coors Brewing estimou no ano passado que as taxas criariam um impacto de U$ 40 milhões em seu resultado final.

Ainda assim, as tarifas podem não ser o único fator prejudicando o emprego no setor. O volume total de caixas de cerveja, vinho e destilados consumido nos EUA mostrou queda de 0,8% em 2018, o terceiro ano consecutivo de declínio, segundo relatório da IWSR, que estuda o mercado de bebidas. A principal culpada é a cerveja, com queda de 1,5% no consumo diante da maior demanda por destilados e vinho.

Uma porta-voz da Beer Industry informou na quinta-feira em comunicado que, embora o grupo não possa dizer que as tarifas têm "100% de culpa", as evidências sustentam "que as cervejarias estão investindo menos por causa do custo adicional do alumínio". O Beer Institute disse que o nível de emprego no setor havia crescido 27% no período anterior de dois anos.

--Com a colaboração de Craig Giammona.

Mais Notícias