Topo

Trump deve liberar mais US$ 16 bi para agricultores dos EUA

Mike Dorning e Isis Almeida

2019-05-23T13:58:30

23/05/2019 13h58

(Bloomberg) -- A administração Trump vai destinar outros US$ 16 bilhões em uma nova rodada do pacote de auxílio aos agricultores para compensar as perdas da guerra comercial entre Estados Unidos e China, disse o secretário de Agricultura dos EUA, Sonny Perdue, na quinta-feira.

Perdue disse à Fox Business Network que a China tem como alvo a base eleitoral de Donald Trump com suas tarifas retaliatórias sobre os produtos agrícolas dos EUA e que o presidente não vai permitir que os agricultores "suportem o peso disso".

A ajuda do governo americano deve levar os agricultores dos EUA a plantar mais grãos, disse Charlie Sernatinger, chefe global de contratos futuros de grãos da ED&F Man Capital Markets, de Chicago. "Se forem pagos com base na produção deste outono, vão plantar grãos", disse em entrevista por telefone.

Os fazendeiros dos EUA buscam saídas para as perdas, já que a escalada da guerra comercial com a China deixa a soja colhida na safra passada empilhada nos estoques. Para Trump, apaziguar sua base de eleitores rurais se tornou crucial antes das eleições de 2020.

O que os agricultores realmente querem é que os acordos comerciais sejam finalizados, disse Beth Ford, presidente da cooperativa agrícola Land O'Lakes, com sede em Minnesota.

"O que os agricultores querem? Querem vender", disse Ford em entrevista no escritório da Bloomberg de Chicago na quinta-feira. "Ninguém quer um pagamento."

Ford não quis comentar o pacote de ajuda proposto para a segunda rodada, mas disse que os produtores de leite perderam seu quinhão da rodada anterior.

"Vamos ver o que a administração alocou, o resultado da matemática. A matemática da última vez não foi excelente", disse. "A estimativa era que reversão do mercado custasse cerca de US$ 2 bilhões ou mais e acho que conseguiram US$ 250 milhões."

--Com a colaboração de Michael Hirtzer, Margaret Talev e Lydia Mulvany.

Repórteres da matéria original: Mike Dorning em Washington, mdorning@bloomberg.net;Isis Almeida em Londres, ialmeida3@bloomberg.net

Mais Notícias