Topo

OLP afirma que nenhuma facção palestina participará de fórum proposto por EUA

2019-05-22T20:12:00

22/05/2019 20h12

Jerusalém, 22 mai (EFE).- O secretário-geral da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), Saeb Erekat, afirmou nesta quarta-feira que nenhuma facção palestina participará do fórum econômico no Bahrein proposto pelos Estados Unidos e que faz parte do plano de paz elaborado por Washington para israelenses e palestinos.

"Este é um anúncio oficial de que a Palestina não participará da reunião em Manama", confirmou um comunicado de Erekat em relação ao fórum denominado "Paz para a Prosperidade", anunciado para os próximos dias 25 e 26 de junho na capital do Bahrein.

"Esta é uma posição coletiva dos palestinos, do presidente Mahmoud Abbas e de todo o comitê executivo da OLP até todos os movimentos e facções palestinas, figuras nacionais, setor privado e sociedade civil", acrescentou Erekat, que ressalta também que não pediram a ninguém que negocie em seu nome e que aqueles que se interessem pelo povo palestino devem respeitar esta posição.

"O potencial econômico palestino só pode ser alcançado com o fim da ocupação israelense e respeitando a lei internacional e as resoluções da Organização das Nações Unidas", completou o secretário-geral da OLP.

Esta confirmação aconteceu após o anúncio anterior do primeiro-ministro palestino, Mohammad Shtayeh, e do movimento islamita Hamas de que não participariam do encontro.

Nos últimos dias, grandes empresários palestinos tinham informado, após receber o convite para o fórum, que também não estariam presentes no evento.

Segundo um comunicado conjunto dos governos do Bahrein e dos EUA, o encontro reunirá governos, líderes empresariais e membros da sociedade civil do Oriente Médio para compartilhar ideias, discutir estratégias e "galvanizar apoio para possíveis investimentos econômicos e iniciativas que poderiam ser possíveis por meio de um acordo de paz".

O assessor e genro de Donald Trump, Jared Kushner, e o enviado da Casa Branca para o Oriente Médio, Jason Greenblatt, lideram a redação de uma proposta de paz que até agora os palestinos dizem desconhecer e cuja primeira parte, apenas econômica, deve ser apresentada neste fórum. EFE

Mais Notícias