Topo

Meghan Markle gera identificação ao não esconder barriga no pós-parto

 XinhuaDominic LipinskiPA Wire
Imagem de Mega Markle e do príncipe Harry com o filho Archie foi assunto no mundo todo Imagem: XinhuaDominic LipinskiPA Wire

Bárbara Forte

Do BOL, em São Paulo

2019-05-10T06:00:00

10/05/2019 06h00

A foto oficial de Meghan Markle apresentando o filho ao lado do príncipe Harry, na última quarta-feira (8), chamou a atenção pelo fato de a duquesa não esconder a barriga saliente no pós-parto, na contramão de celebridades que costumam exibir a "boa forma" poucos dias após darem à luz.

Em uma das fotos posadas, Meghan aparece sorridente ao lado do marido, que segura o bebê, Archie Harrison Mountbatten-Windsor. Ela inclusive se posiciona meio de lado na imagem, ressaltando a barriga natural que qualquer mulher ostenta depois do parto, mas que costuma ser camuflada.

Segundo a fisioterapeuta pélvica Liris Wuo, que atua na Ginecologia do Esporte da Unifesp (Universidade federal de São Paulo), a imagem de Meghan retrata a realidade do corpo de uma mulher no pós-parto, o que não é comum entre famosos. "As mídias e as celebridades costumam reforçar a ideia de um abdome tanquinho depois da gestação, mas a gente tem que pensar na condição de saúde, no primeiro momento, e depois trabalhar no estético", comenta.

O corpo da mulher, anatomicamente, está preparado para um dia gestar um bebê. Então, todas as transformações são fisiológicas. Elas não devem ser consideradas um problema"
Liris Wuo, fisioterapeuta pélvica

A psicóloga e criadora de conteúdo Gabriele Menezes da Costa, de 28 anos, ficou feliz ao ver a foto da Família Real. "Eu me senti representada, pois há muito tempo não via uma famosa mostrar como é a realidade de um pós-parto. Faz três dias que aquela mulher teve um filho e ela não quis esconder como ela realmente está. E é disso que precisamos, quebrar o mito de que, depois que nasceu, a barriga já volta no outro dia", afirma a mãe de Nicholas, de 2 anos.

Reprodução/Instagram
Gabriele quando estava grávida de Nicholas Imagem: Reprodução/Instagram
Gabriele conta que não se preocupava com as mudanças do corpo durante a gestação, que ocorreu de forma tranquila. Mas ela participou de um curso na gravidez onde encontrou outra realidade: "Lá, o maior medo das mulheres era não conseguir voltar ao peso e ao corpo de antes de engravidar. Eu sempre olhei aquilo como uma forma muito problemática, mas cinta e amamentação para emagrecer eram os maiores assuntos do grupo".

Corpo sábio

Liris Wuo explica que, para que a gestação decorra bem durante o período dos nove meses, o corpo deve ir se adaptando. "O bebê cresce, e o corpo cresce junto. Então, a coluna tem que se adaptar a essa mudança do tamanho da barriga, os músculos da barriga se distendem para acomodar esse bebê, os músculos do assoalho pélvico recebem uma sobrecarga maior porque o bebê está sobre os músculos lá debaixo, assim como os músculos do abdome", diz.

Às vezes, pode acontecer uma distensão do músculo do abdome, chamada de diástase, que é o afastamento do tecido que liga o músculo reto do abdome: "Esses tecidos flexíveis são chamados de tecidos miofasciais ou fáscias. A condição desse músculo de se distender na gestação vai depender da genética, constituição de colágeno e de como era esse abdome antes da gestação", completa.

A fisioterapeuta pélvica revela que a memória corporal também é um fator importante na recuperação do corpo depois do parto. "O que a gente observa na prática é que mulheres que treinam muito exercício abdominal, têm, em sua maioria, uma restrição no tecido miofascial, que, com a gestação, ganharia um alongamento. Então, músculos mais fortes nem sempre são músculos que têm facilidade de se alongar e de estender", afirma.

Dessa forma, embora um corpo com músculos mais rígidos tenha maior facilidade para voltar à forma de antes, é mais comum que, nesse tipo de corpo, haja a diástase, por conta da dificuldade que esse músculo forte tem em alongar.

"Agora, uma mulher que já tem um abdome mais distendido independentemente da gestação, pode ser que, durante a gestação, não perceba tanto as diferenças, porque aquele músculo já está acostumado com a distensão."

Saúde no pós-parto

Reuters
Meghan Markle e príncipe Harry apresentam o filho Imagem: Reuters
A fisioterapeuta Liris Wuo revela que, em sua experiência profissional, percebeu que a maioria das mulheres acredita que o corpo vai voltar a ser como era antes do parto. "O que acontece é que o corpo não volta se não tiver um estímulo para ele voltar. Elas precisam de uma preparação desses músculos no pós-parto antes de fazer qualquer exercício físico na academia", diz.

De acordo com a especialista, se esta mãe não tiver uma preparação dos músculos internos (no caso das que querem voltar a se exercitar e ter o mesmo peso de antes), ela pode ter mais lesões e ficar com o abdome maior, pois ela acaba forçando a região.

"Logo depois do parto, esta mulher não deve descuidar de outras questões que também são importantes. Porque depois do parto vem o cuidado com o bebê, toda essa dinâmica de ser mãe, que muda a rotina da mulher e, se ela estiver muito focada neste ganho de um corpo bonito após a gestação, vai ser mais uma sobrecarga, uma preocupação e uma cobrança para ela nesse momento."

"Passados um mês e meio, dois meses, é quando ela pode começar a ter esse tipo de preocupação. Nesta fase, ela busca a fisioterapia, que vai prepará-la para os exercícios. É nesse momento que ela vai ganhando consciência, entendendo o corpo dela e pensando na questão de saúde, e não só na questão estética", aconselha.

A mídia e as celebridades não falam da saúde, de como é difícil esse período do pós-parto e de como elas sofrem. Elas querem mostrar que estão bem, que estão dando conta. E, quando outra mulher vê que não está naquela mesma condição (muitas vezes falsa), se sente mal"
Liris Wuo, fisioterapeuta pélvica

O psicológico é mais importante

Reprodução/Instagram
Gabriele ao lado do filho durante a amamentação Imagem: Reprodução/Instagram
Liris alerta para que a cobrança por um padrão ideal de corpo não seja a maior preocupação da mulher após o parto: "Você já vai passar por uma cobrança, por um período de adaptação que vai mudar a sua vida. Você não precisa de mais uma cobrança interna, imposta por ninguém, nem por você, para te trazer sofrimento, que não vai levar a nada. É preciso ter consciência para que, quando vier esse sentimento, essa sensação, possa buscar apoio psicológico".

A mulher precisa não se cobrar mais do que ela já se cobra, dar tempo ao tempo"
Liris Wuo, fisioterapeuta pélvica

"São anos e anos de violência, propagandas enganosas, de uma sociedade que cobra um padrão de beleza estético perfeito, mas que deixa a desejar em outras questões. E também há um descuido com as questões emocionais dessas mulheres no pós-parto. A questão da ansiedade e da depressão são muito mais importantes do que ter um corpo e desfilar com um biquíni após a gestação. Claro que essas questões do físico afetam o emocional, mas tem o tempo certo para ser cuidado. No momento imediato é importante ela estar bem com ela, para estar bem com o bebê. E, gradativamente, ela vai cuidando desse corpo", completa a especialista.

É por tudo isso que o fato de Meghan Markle não ter escondido a barriga na foto com o filho foi tão representativa para mães como a criadora de conteúdo Gabriele Menezes da Costa: "A ação dela, eu espero, pode fazer com que mais mulheres sigam essa linha para mostrar que no pós-parto não existe um padrão de perfeição e que está tudo bem a barriga ainda estar alta, afinal um bebê acabou de sair dali".

Tudo o que a gente não quer é alguém criticando nosso corpo"
Gabriele Menezes da Costa, criadora de conteúdo

Mais Notícias