Topo

Pai de vítima de Suzano pede "mais amor" e diz que acusados eram "crianças"

do UOL

Luís Adorno

Do UOL, em Suzano

2019-03-15T17:53:56

15/03/2019 17h53

Reinaldo de Souza Limeira Junior enterrou ontem o filho Kaio Lucas da Costa Limeira, 15, vítima do massacre de Suzano (SP), e teve de ir hoje à delegacia seccional da cidade para prestar depoimento. Antes, afirmou à imprensa considerar os atiradores vítimas do ódio que atinge o mundo e pediu "mais amor".

"Eu enterrei meu filho ontem. O que eu posso dizer é... mais amor, mais amor", afirmou, chorando, ao entrar na delegacia. Antes de entrar na sala para depor, Limeira Júnior se ajoelhou e foi abraçado por um adolescente que o acompanha no local.

Ao ser questionado se perdoaria os atiradores Guilherme Monteiro, 17, e Luiz de Castro, 25, que mataram oito pessoas na última quarta-feira (13) e depois morreram, Limeira Junior disse que nem tinha o poder para isso.

Não tenho nem que pensar em perdoar. São duas crianças também
Reinaldo de Souza Limeira Junior, pai de uma das vítimas do massacre

"Como vamos falar de futuro num país em que crianças matam outras crianças? Não vai haver futuro. As crianças são o nosso futuro e estão se matando dentro de uma escola pública", afirmou o pai do garoto.

"A solução começa na família, mas se as famílias não tiverem suporte, como vamos fazer? Não tem o que fazer nesse caso", complementou.

Ao todo, seis adolescentes morreram no massacre, entre eles um dos atiradores.

CÂMERAS DE ESCOLA MOSTRAM ATAQUE EM SUZANO

UOL Notícias

Mais Notícias