Topo

Carrefour pagará R$ 1 milhão em acordo após morte de cadela em Osasco

Reprodução
Imagem: Reprodução

Do BOL, em São Paulo

2019-03-15T15:18:09

15/03/2019 15h18

A rede de supermercados Carrefour precisará depositar R$ 1 milhão para um fundo administrado pela prefeitura de Osasco (SP), por causa do caso Manchinha, em que uma cachorra foi agredida e morta por um segurança do mercado na cidade. O acordo foi firmado e divulgado pelo Ministério Público de São Paulo nesta sexta (15).

De acordo com nota publicada pelo Carrefour, o valor definido pelo acordo deverá ser administrado pelo município da seguinte maneira: R$ 500 mil serão destinados para a esterilização de cães e gatos. Outros R$ 350 mil custearão medicamentos para animais do Hospital Municipal Veterinários. Os R$ 150 mil restantes serão usados na compra de rações para ONGs, associações e entidades de cuidado e proteção a animais sediadas no município.

Segundo o Ministério Público, a partir da criação do fundo, o Carrefour terá 15 dias para fazer o depósito, caso contrário pagará multa de R$ 1 mil por dia de atraso. Caso a prefeitura não cumpra sua parte no acordo, será investigada por ato(s) de improbidade administrativa.

Caso Manchinha

Em novembro de 2018, uma cadela chamada Manchinha, que costumava frequentar a área de um Carrefour, em Osasco, onde era alimentada por funcionários e clientes, foi agredida com uma barra de metal por um segurança do supermercado. O animal chegou a ser socorrido, mas morreu por causa de uma hemorragia.

Para receber notícias do Brasil e do mundo, acesse o Messenger do BOL, digite "Notícias" e clique em "Sim". É simples e grátis!

Mais Notícias