PUBLICIDADE
Topo

Justiça argentina emite ordem de captura internacional de pesqueiro chinês

13/03/2019 17h58

Buenos Aires, 13 mar (EFE).- A Justiça da Argentina determinou a captura internacional do pesqueiro Hua Xiang 801, de bandeira chinesa, acusado de praticar pesca ilegal em águas do Atlântico sob jurisdição argentina, informaram nesta quarta-feira fontes oficiais.

A ordem de captura internacional da embarcação chinesa foi emitida por Eva Parcio de Seleme, juíza federal de primeira instância da cidade argentina de Comodoro Rivadavia.

A embarcação Hua Xiang 801 tinha sido detectada pelo Guarda Costeira da Argentina pescando ilegalmente dentro da zona econômica exclusiva da Argentina em águas do Golfo San Jorge.

Diante da decisão judicial, a Prefeitura Naval, em seu papel de autoridade marítima argentina, comunicou nesta quarta-feira a medida à Interpol, "que determinará as ações para dar cumprimento à captura da embarcação infratora", segundo disse a força de segurança argentina em comunicado.

A decisão judicial também foi informada ao Ministério de Relações Exteriores da Argentina para que solicite à China informação vinculada ao porto de origem, à tripulação e à empresa para a qual navegava a embarcação "no momento em que foi surpreendida em infração à Lei Federal de Pesca" da Argentina, acrescenta o comunicado.

O Hua Xiang 801 foi detectado no último dia 1º, quando a Prefeitura Naval argentina iniciou um protocolo de captura.

Depois de tentar estabelecer comunicação com o capitão do navio em espanhol e em inglês e sem que a ordem de parar fosse acatada, se iniciou uma perseguição que durou quase três horas.

Segundo as autoridades argentinas, a manobra incluiu "disparos intimidatórios e tentativas do pesqueiro para colidir contra o barco da Guarda Costeira, pondo em risco a vida da tripulação".

O incidente aconteceu a 199 milhas náuticas (358 quilômetros) do litoral do Golfo de San Jorge, na Patagônia, o que significa que a embarcação estava cerca de 1.000 metros dentro da zona econômica exclusiva da Argentina.

Em 2016, a Argentina afundou outra embarcação chinesa que tinha sido descoberta pescando ilegalmente, e que também fez manobras para tentar colidir com os navios da Guarda Costeira e fugir. EFE

Notícias