Topo

Placar da Reciclagem contabiliza lixo coletado no Sambódromo do Rio

2019-03-04T19:00:00

04/03/2019 19h00

Neste carnaval, o Sambódromo do Rio de Janeiro está mostrando a quantidade de material reciclável coletado em um Placar da Reciclagem. A contagem começou na sexta-feira, quando as escolas de samba do grupo A entraram na passarela, e vai até o próximo sábado, após o Desfile das Campeãs. O Placar da Reciclagem está conectado às balanças dos catadores durante todos os dias dos desfiles.

A ideia inicial era instalar o placar na avenida, mas as fortes chuvas dos últimos dias impediram a instalação na avenida. É possível acompanhar a contagem da coleta através do site.

O placar eletrônico faz parte do projeto Do Meu Lixo Cuido Eu, idealizado por Tião Santos, presidente da Associação de Catadores do Aterro Metropolitano de Jardim Gramacho (ACAMJG), e surgiu graças à parceria com o movimento Vá de Lata, criado pela Ball Corporation, maior fabricante de latas de alumínio do mundo, apoiado pela Novelis, recicladora oficial das latinhas da Sapucaí 2019. O movimento Vá de Lata conscientiza os consumidores sobre as vantagens da embalagem de alumínio sobre outros materiais.

Para Tião Santos, o projeto Do Meu Lixo Cuido Eu, além de valorizar o serviço dos catadores de recicláveis, visa despertar a responsabilidade social das empresas produtoras de embalagens e diminuir o impacto dos resíduos gerados durante o desfile de Carnaval. A expectativa é recolher em torno de 14 toneladas de resíduos recicláveis com destinação correta. O Placar da Reciclagem está localizado no setor 1 da Marquês de Sapucaí, na Rua Benedito Hipólito, área dos catadores.

Economia em recurso natural

Segundo Tião Santos, cada material pesado é contabilizado. "Automaticamente, o aplicativo já diz quanto economizou de recurso natural, quanto esse lixo deixou de ser impactado. Uma tonelada de papelão, por exemplo, economizou 20 árvores. O placar é uma calculadora ambiental", disse o presidente da ACAMJG. "Além de dizer o quantitativo que geramos, o placar também mostra o que deixou de ser retirado da natureza. E, acima de tudo, o que o placar tem de melhor é que ele mostra o quanto o poder público economizou por não ter que retirar aquilo para um lixão ou aterro sanitário".

Setenta catadores estão envolvidos diretamente no projeto e contarão com suporte de 35 pessoas trabalhando no apoio técnico, além de 18 agentes ambientais fazendo trabalho educativo junto ao público dos desfiles. Serão distribuídas 50 mil sacolas para as pessoas separarem seus resíduos. O material coletado nos desfiles já sairá embalado direto para a indústria, informou Tião Santos. Os catadores têm participação na venda.

Campeã em reciclagem

A lata de alumínio é considerada a embalagem campeã em reciclagem no mundo, com taxa de 97,3% somente no Brasil e subsidiando, inclusive, a coleta de outros materiais, como o vidro e a garrafa PET. Além de ser 100% reciclável, a latinha, quando descartada corretamente, volta ao mercado em apenas 60 dias.

Mais Notícias