Topo

May pede ao Parlamento mais tempo para negociar o Brexit

12/02/2019 17h35

Primeira-ministra britânica diz a legisladores que assegurou futuras negociações junto à União Europeia. Caso acordo não seja alcançado, ela propõe para o fim do mês uma votação sobre os rumos do divórcio.A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, pediu nesta terça-feira (12/02) aos parlamentares do país que "mantenham a calma" e lhe deem mais tempo para renegociar o acordo do Brexit com a União Europeia (UE).

"As negociações estão numa fase crucial. Precisamos todos manter o sangue frio para conseguir as alterações que esta Casa pediu e concretizar o Brexit a tempo", disse May na Câmara dos Comuns, onde atualizou os parlamentares sobre o andamento das negociações com Bruxelas.

Em 29 de janeiro, o Parlamento britânico rejeitou o acordo de divórcio que a premiê havia alcançado com a UE, aumentando as chances de uma saída do bloco, programada para 29 de março, sem um pacto para amenizar o choque econômico desse rompimento.

"Já asseguramos com a UE a realização de novas conversações, agora precisamos de mais tempo para completar esse processo", acrescentou May. Ela propôs aos legisladores uma nova votação, em 27 de fevereiro, para decidir os rumos do divórcio, caso nenhum acordo seja alcançado até lá.

Com a apresentação na Câmara dos Comuns, May tenta evitar uma rebelião dos parlamentares, que na próxima quinta-feira votarão algumas propostas relacionadas ao Brexit. Alguns legisladores pretendem usar a votação para limitar as ações do governo e evitar a saída da União Europeia sem um acordo.

No final do mês passado, os parlamentares rejeitaram o acordo alcançado com a União Europeia, devido, principalmente, ao chamado backstop. Conforme negociado entre Londres e Bruxelas, o mecanismo garantiria que a fronteira entre a Irlanda do Norte, um território britânico, e a República da Irlanda, membro da UE, permaneça aberta caso um novo acordo bilateral de comércio não seja firmado entre o Reino Unido e o bloco europeu até dezembro de 2020.

Tanto os conservadores linha-dura como os parlamentares do Partido Democrático Unionista (DUP), da Irlanda do Norte, temem que a regra mantenha a União Europeia e o Reino Unido vinculados por tempo indeterminado.

A renegociação do backstop será uma tarefa bem difícil, pois a UE afirmou várias vezes que não pretende rever essa cláusula. Trata-se de uma medida temporária até que se encontre uma solução permanente, mas é rejeitada por alguns parlamentares britânicos.

CN/ap/afp/lusa

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
| WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Mais Notícias