Topo

Coalizão tem avanço "lento e metódico" em bastião do Estado Islâmico na Síria

12/02/2019 16h54

BEIRUTE (Reuters) - Combatentes liderados pelos curdos que estão lutando para capturar o último grande bastião do Estado Islâmico na Síria têm um avanço "lento e metódico", informou a coalizão liderada pelos Estados Unidos que os apoia nesta terça-feira.

"O inimigo está totalmente entrincheirado, e combatentes do Estado Islâmico continuam a realizar contra-ataques", disse o porta-voz da coalizão, coronel Sean Ryan, em um email, acrescentando ser "cedo demais para um cronograma" para o final da operação.

    Baghouz, um vilarejo na margem leste do Eufrates, na fronteira síria com o Iraque, é o último bolsão territorial do Estado Islâmico no teatro de operações da coalizão.

    Mas os jihadistas ainda ocupam terras do centro da Síria situadas em uma área desértica de resto controlada pelo governo. Em áreas perdidas na Síria e no Iraque, o grupo conseguiu se esconder e realiza ataques de guerrilha mortais.

    Mesmo depois que Baghouz for capturado será necessário fazer operações de limpeza para livrar o vilarejo de armadilhas explosivas deixadas pelo Estado Islâmico para matar civis, disse Ryan.

    A batalha está sendo travada por milícias das Forças Democráticas da Síria (FDS), que tomaram cerca de um quarto do país, em grande parte graças à ofensiva contra o Estado Islâmico auxiliada pelos EUA.

    Na segunda-feira era possível ver colunas de fumaça branca resultantes de ataques aéreos da coalizão, e caminhões repletos de civis em fuga partiam do enclave ao longo de uma estrada empoeirada, segundo uma testemunha da Reuters.

    O poderio aéreo da coalizão, crucial aos avanços das FDS, arrasou distritos inteiros de cidades pequenas e grandes durante o combate ao Estado Islâmico, mas a coalizão diz procurar evitar atingir civis.

    (Por Angus McDowall)

Mais Notícias