Topo

Apple enfrenta desafio: clientes podem demorar 4 anos para trocar de iPhone

Leszek Kobusinski/Getty
A demora na substituição vai influenciar diretamente as vendas de novos iPhones Imagem: Leszek Kobusinski/Getty
do UOL

Bruna Souza Cruz

Do UOL, em São Paulo

2019-02-11T12:37:43

11/02/2019 12h37

Quanto tempo você acha que as pessoas levam para substituir os iPhones antigos por novos? Ao que tudo indica, os donos dos celulares da Apple devem manter os aparelhos por pelo menos quatro anos --ou mais.

Até o ano fiscal de 2018 (finalizado em setembro), a substituição era em média a cada três anos. A estimativa foi feita pelo analista de mercado Toni Sacconaghi, da empresa Bernstein. Para ele, o tempo maior de uso deve ser visto em quem comprou iPhones recentemente, segundo informações do site 9To5Mac.

Os motivos podem ser dois: usuários veem menos necessidade de atualizar os seus smartphones --muitos aparelhos, inclusive, ganharam uma sobrevida depois do desconto dado pela Apple para a troca da bateria -- e os aparelhos ficaram mais caros.

Quem é dono de um iPhone aí concorda com isso?

Outra previsão de mercado é que, ao final do ano fiscal de 2019 da Apple, apenas 16% das pessoas que têm iPhones farão a troca por novos modelos. Ou seja, uma base muito pequena de compradores.

iPhone antigo tira foto boa? Confira o comparativo dos modelos passados

Leia mais

Se isso se confirmar, a Apple terá uma baita de uma dor de cabeça, já que o resultado influenciaria diretamente suas vendas anuais, possivelmente com uma queda de 19% no comércio de iPhones, destacou Sacconaghi.

"Os ciclos de substituição estão se alongando muito", afirmou o analista.

Sacconaghi identificou ainda que mais um comportamento problemático para o lucro da Apple: 32% dos iPhones em uso podem ser modelos comprados de segunda mão.

Vendas capengas

A Apple anunciou recentemente que as suas vendas para o segundo trimestre fiscal devem ficar abaixo do esperado. Um dos motivos é a fraca demanda pelo iPhone em mercados como a China, o maior mercado de smartphones do mundo.

Desde outubro, as ações da empresa estão em queda e o motivo é exatamente o mesmo.

Por conta do resultado, a empresa está repensando os preços dos iPhones fora dos Estados Unidos. Ela pode, inclusive, ter baixado o valor de seu smartphone em algumas lojas varejistas na China. A queda nos preços aconteceu, mas a Apple não confirmou se a mudança partiu de uma decisão da empresa.

iPhone XR e iPhone XS Max: qual é o melhor?

UOL Notícias

Mais Notícias