Topo

Atividade empresarial da zona do euro tem leve crescimento no início de 2019, mostra PMI

24/01/2019 07h37

Por Jonathan Cable

LONDRES (Reuters) - A atividade empresarial na zona do euro registrou apenas leve expansão no início do ano uma vez que a queda nos novos trabalho levou ao ritmo de crescimento mais fraco desde meados de 2013, mostrou nesta quinta-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês).

A leitura será decepcionante para as autoridades do Banco Central Europeu, que devem deixar as taxas de juros inalteradas nesta quinta-feira. As expectativas sobre quando o BCE começará a apertar a política monetária foram adiadas em pesquisa da Reuters na semana passada, uma vez que a probabilidade de uma recessão aumentou.

O PMI Composto preliminar do IHS Markit caiu a 50,7 m janeiro, nível mais fraco desde julho de 2013, ante 51,1 em dezembro. O resultado ficou abaixo até mesmo da projeção mais pessimista em pesquisa da Reuters cuja mediana era de uma alta a 51,4.

O dado ficou pouco acima da marca de 50 que separa crescimento de contração e o IHS Markit disse que o PMI indica crescimento econômico no primeiro trimestre de pouco menos de 0,1 por cento.

O subíndice que mede o crescimento dos novos negócios caiu a 49,3 de 50,7, primeira vez abaixo da marca de 50 desde o final de 2014.

O PMI de serviços do bloco caiu a 50,8 de 51,2 em dezembro, mínima de quase cinco anos e meio e abaixo da expectativa de 51,5.

A indústria começou o ano com expansão fraca também. O PMI do setor recuou à mínima de mais de quatro anos em janeiro de 50,5, contra 51,4 antes.

Mais Notícias