Topo

Bolsonaro divide mesa em Davos com CEOs de Apple e Microsoft

Reprodução/Twitter/Vení Gil
Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, divide mesa com Tim Cook, CEO da Apple; Satya Nadella, CEO da Microsoft; Klaus Schwab, presidente do Fórum Econômico Mundial; Ueli Mauer, presidente da Suíça; e Jacinda Arden, primeira-ministra da Nova Zelândia. Imagem: Reprodução/Twitter/Vení Gil
do UOL

Helton Simões Gomes

Do UOL, em São Paulo

23/01/2019 16h09

Depois de ser flagrado comendo sozinho no bandejão do Fórum Econômico Mundial, em Davos, o presidente Jair Bolsonaro preferiu fazer uma refeição acompanhado de outras pessoas.

Durante o jantar desta terça-feira (22), ele foi fotografado ao lado dos diretores-executivos da Apple, Tim Cook, e da Microsoft, Satya Nadella. Também estava na mesa Klaus Schwab, presidente do Fórum Econômico Mundial. O encontro ocorreu poucas horas após Bolsonaro discursar por seis minutos e meio na abertura do evento -- o conteúdo das declarações do presidente foi criticado pela imprensa internacional.

Não se sabe quem é o autor do registro, pois a foto foi publicada por diversas pessoas do Twitter. Um dos primeiros a postá-la foi um usuário identificado como Vení Gil, que chegou a descrever os outros indivíduos sentados à mesa.

Segundo ele, também estavam na reunião integrantes da família real Belga, Ueli Mauer, presidente da Suíça, e Jacinda Arden, primeira-ministra da Nova Zelândia, conhecida por suas posições progressistas. No ano passado, ela foi apenas a segunda líder mundial a dar à luz durante o exercício do cargo - a outra havia sido Benazir Bhutto, em 1990.

Na última cúpula da Assembleia Geral da ONU, realizada em setembro do ano passado, ela levou a filha de três meses. Enquanto Arden discursava aos líderes mundiais, o marido dela cuidava da criança.

O assunto discutido entre os presentes ao jantar não foi revelado. Bolsonaro chegou a mencionar o encontro em sua conta no Twitter, mas não mencionou o que foi falado ou quem eram os "líderes empresariais e chefes de estado". Procurada, a Presidência da República ainda não se manifestou.

Mais Notícias