Topo

Pesquisa comprova que aulas de música podem melhorar as habilidades de linguagem de crianças

Estudo do MIT descobriu que as aulas de piano têm um efeito específico sobre a capacidade linguística de crianças - Reprodução
Estudo do MIT descobriu que as aulas de piano têm um efeito específico sobre a capacidade linguística de crianças Imagem: Reprodução

Do BOL, em São Paulo

25/06/2018 19h23

Um novo estudo do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) descobriu que as aulas de piano têm um efeito muito específico sobre a capacidade de os alunos do maternal em distinguirem diferentes tons sonoros, o que pode ser entendido como uma melhoria na distinção entre palavras faladas. A pesquisa foi publicada no dia 25 de junho na PNAS (Academia Nacional de Ciências dos EUA).

Veja também:

O estudo, realizado em Pequim, na China, sugere que o treinamento musical é benéfico para melhorar as habilidades de linguagem. A escola onde a pesquisa foi realizada continua a oferecer aulas de piano aos alunos, e os pesquisadores esperam que suas descobertas possam encorajar outras escolas a manter ou melhorar suas ofertas musicais.

“As crianças não diferiram nas medidas cognitivas mais amplas, mas mostraram algumas melhorias na distinção de palavras, particularmente para consoantes”, diz Robert Desimone, diretor do McGovern Institute for Brain Research (Instituto de Estudos do Cérebro) do MIT e autor sênior da pesquisa.

O desenvolvimento 

Pesquisas anteriores mostraram que, em média, os músicos têm melhor desempenho que os não-músicos em tarefas como compreensão de leitura, distinguindo fala de ruído de fundo e processamento auditivo rápido. 

As 74 crianças participantes do estudo foram divididas em três grupos: um que recebeu aulas de piano de 45 minutos três vezes por semana; um que recebeu instrução de leitura extra pelo mesmo período de tempo; e aquele que não recebeu nenhuma intervenção. Todas as crianças tinham 4 ou 5 anos e falavam mandarim como sua língua nativa.

Após seis meses, os pesquisadores testaram as crianças em sua capacidade de discriminar palavras com base em diferenças de vogais, consoantes ou tom (muitas palavras em mandarim diferem apenas em tom). A melhor discriminação de palavras geralmente corresponde a uma melhor consciência fonológica - a consciência da estrutura sonora das palavras, que é um componente-chave da aprendizagem da leitura.

As crianças que tiveram aulas de piano mostraram uma vantagem significativa em relação às crianças do grupo de leitura extra em discriminar palavras que diferem por uma consoante. As crianças do grupo de piano e do grupo de leitura extra tiveram melhor desempenho do que as crianças que não receberam nenhuma intervenção quando se trata de diferenciar palavras com base nas diferenças vocálicas.

Nos testes de QI, os pesquisadores não encontraram diferenças significativas entre os três grupos de crianças, sugerindo que as aulas de piano não conferiram nenhuma melhora na função cognitiva geral.

Quer receber notícias de graça por mensagem no seu Facebook? Clique AQUI e digite Notícias após acessar o Messenger. É muito simples! 

Notícias