PUBLICIDADE
Topo

Adolescente se mata após ameaça de publicação de fotos íntimas e imagens do suicídio são vazadas

Karina era aterrorizada por rapaz de 17 anos que ameaçava publicar fotos íntimas suas  - Reprodução/ Facebook
Karina era aterrorizada por rapaz de 17 anos que ameaçava publicar fotos íntimas suas Imagem: Reprodução/ Facebook

Do BOL, em São Paulo

17/11/2017 14h10

No dia 7 de novembro, uma terça-feira, Angela Saifer, de 46 anos, recebeu uma mensagem de sua filha, Karina, no celular:“Mãe, posso ir fazer um trabalho? Preciso de nota!”, escreveu a adolescente de 15 anos. Angela perguntou para onde a menina ia e nunca mais obteve resposta. Ao voltar para a casa, descobriu que Karina havia se enforcado. As informações são do BuzzFeed Brasil.

Angela encontrou a porta dos fundos da casa aberta, no bairro Argemiro Ortega, em Nova Andradina (MS), cerca de 300 km da capital Campo Grande. Karina já estava sem vida na varanda da casa quando foi encontrada, segundo o jornal local Nova News.

Fotos íntimas e bullying

Karina Saifer de Oliveira era aluna do primeiro ano do ensino médio em Nova Andradina (MS). Estudava em uma escola pública, a Nair Palácio Souza e era muito estudiosa, segundo a mãe. Os pais eram divorciados, mas ela se dava bem com ambos. Segundo Angela, a adolescente não demonstrava sinais evidentes de que estava mal emocionalmente.

O que Karina não relatou à mãe era que recebia ameaças de publicação de fotos íntimas. Aos 14 anos, ela conheceu um rapaz de 17, com quem teve uma relação sexual. O menino ameaçou publicar imagens íntimas da adolescente, como uma forma de “troféu”. Não se sabe se os registros realmente existiram, mas as ameaças abalaram o emocional da menina.

A adolescente chegou a contar ao pai, Aparecido, que manteve relações com o rapaz. "Faz dois meses ela veio conversar comigo que ela estava se sentindo uma pessoa vulgar porque tinha acontecido isso com ela. Eu disse que não tinha nada a ver", contou ele.

Além das ameaças de divulgação das fotos, os parentes e o diretor da escola revelaram que Karina sofria bullying entre os colegas por causa de seu cabelo.

Fotos do corpo

A foto da cena do suicídio de Karina circulou por grupos de Whatsapp, sendo recebida até mesmo por uma de suas vizinhas, que comunicou o compartilhamento ao pai da jovem, que prestou queixa contra o vazamento das imagens e registrou um boletim de ocorrência por difamação (vilipêndio) do cadáver.

O 1° DP de Nova Andradina investiga a morte da adolescente. Ao BuzzFeed, Angela declarou que apenas o perito e a polícia entraram no local.

Investigações paralelas

Procurado pela reportagem do BOL, o delegado Luiz Quirino Antunes Gago informou que aguarda os laudos da necropsia, que têm prazo de conclusão de 30 dias, mas que a linha principal de investigação é de suicídio por enforcamento.

Com relação à divulgação das fotos do cadáver, que corre em um processo à parte, Gago negou que os policiais ou peritos tenham vazado as imagens, e que a polícia apura se as fotos teriam sido tiradas por uma outra pessoa, antes da chegada dos policiais.

O nome do rapaz que teria ameaçado a divulgação das fotos íntimas de Karina não foi revelado. O delegado informou ao BOL que não pode dar detalhes sobre a identidade do rapaz, já que a investigação corre sob sigilo.

(Com informações do BuzzFeed Brasil e Nova News)

Quer receber notícias do Brasil de graça por mensagem no seu Facebook? Clique AQUI e digite Brasil após acessar o Messenger. É muito simples!  

Notícias