PUBLICIDADE
Topo

Veja os 10 carros mais importantes lançados no Brasil na década

Onix foi uma das cartadas da GM na década e é o atual líder de vendas  - Divulgação
Onix foi uma das cartadas da GM na década e é o atual líder de vendas
Imagem: Divulgação
do UOL

Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)

31/12/2019 04h00

A indústria automotiva viveu altos e baixos durante os últimos 10 anos no mercado brasileiro.

Da euforia dos primeiros anos (quando as montadoras ainda batiam recordes de vendas) à crise que abalou as estruturas de muitas empresas, as marcas fizeram lançamentos importantes.

Alguns entraram para a história por marcar o início das operações de uma montadora no país, como o Hyundai HB20. Já outros representaram a estreia em segmentos até então inexplorados (caso do Toyota Etios) ou uma nova fase no país - vide o Jeep Renegade.

UOL Carros separou a seguir 10 dos lançamentos mais emblemáticos da última década no país. Confira!

Principais lançamentos da década no Brasil

  • Divulgação

    Fiat Uno (2010/2011)

    Não é apenas por carregar um nome tão importante que o Fiat Uno está nesta lista. O compacto estreou em 2010 como linha 2011 com a missão de ser um dos carros de volume da marca italiana, que na época ocupava a liderança geral de vendas no Brasil. Além das formas "quadradas arredondadas" (que renderam o apelido infame de "round square"), o carro tinha cores vibrantes para atrair os jovens. Anos mais tarde, o compacto ganhou os modernos motores Firefly 1.0 e 1.3, que (ainda) não aposentaram o velho 1.0 Fire. Foi a partir do Uno, aliás, que a Fiat fez em 2016 o Mobi, um subcompacto mais barato e apertado do que seu irmão mais velho.

  • Divulgação

    Renault Duster (2011)

    Lançado em 2003, o EcoSport viveu uma vida tranquila por muitos anos. Apenas a partir de 2011 é que o SUV da Ford ganhou um concorrente de peso com a estreia do Duster. Além de ser o primeiro SUV da Renault no país, o modelo originalmente projetado pela Dacia trouxe qualidades como o amplo espaço interno. O Duster não desbancou o EcoSport de vez (ficou na frente em alguns meses), mas abriu a porteira para a invasão dos SUVs compactos nos anos seguintes.

  • Divulgação

    Chevrolet Onix (2012)

    Há anos a GM não tinha um representante de peso no segmento de compactos até a chegada do Onix. Lançado em 2012, o carro trouxe design moderno e uma boa lista de itens de série, com destaque para a central multimídia MyLink. Em uma época na qual o rádio ainda era adquirido pela maioria dos clientes, o novo item caiu nas graças do público. Foi por essas qualidades que o Onix chegou à liderança de vendas em 2015, posto que ocupa até hoje sem ser incomodado. A segunda geração estreou no fim de 2019 com motor turbo e equipamentos de categoria superior, mas sofreu com problemas como casos de incêndio (no sedã Onix Plus) e vazamento de combustível.

  • Divulgação

    Ford EcoSport (2012)

    O EcoSport foi um dos maiores acertos da história da Ford. Ao aproveitar a plataforma do antigo Fiesta para fazer um SUV, a marca conquistou uma nova parcela de clientes e antecipou uma tendência da indústria. A segunda geração do Eco surgiu em 2012 com moral junto à matriz e status de carro global. É verdade que o modelo já viveu dias melhores, mas ele ainda merece um lugar cativo na lista.

  • Murilo Góes/UOL

    Hyundai HB20 (2012)

    A Hyundai ergueu uma fábrica em Piracicaba (SP) apenas para fazer o HB20. O primeiro carro popular da marca coreana no Brasil estreou com tudo e trazia design ousado, acabamento acima da média da categoria, motores modernos e bom nível de equipamentos. Ao lado do rival Onix, o HB foi um dos responsáveis por elevar o patamar do segmento, que até então tinha carros mais "pelados" e defasados. A segunda geração estreou neste ano com estilo bem mais controverso do que seu antecessor e itens inéditos na categoria, como frenagem autônoma.

  • Murilo Góes/UOL

    Toyota Etios (2012)

    O Etios estreou praticamente ao mesmo tempo que o Hyundai HB20. Porém, o primeiro carro popular da história da Toyota no Brasil "patinou" nas vendas. Um dos motivos principais (senão o principal) foi o design pouco inspirado, que praticamente copiava o estilo do projeto original feito na Índia. Aos poucos, a montadora foi realizado mudanças no Etios, que ganhou um acabamento melhor, painel de instrumentos digital e um facelift na dianteira. E assim o compacto finalmente achou seu espaço no mercado, apoiado na boa reputação da marca Toyota no Brasil.

  • Murilo Góes/UOL

    VW Golf (2013)

    A Volkswagen não teve uma década de lançamentos marcantes nos anos 2010. Em 2013, porém, a marca finalmente tirou o atraso e trouxe a sétima geração do Golf para o Brasil. Bem mais moderno do que o modelo até então vendido por aqui (que era uma atualização de gosto duvidoso da quarta geração), o hatch veio inicialmente importado da Alemanha e passou a vir do México até ser fabricado no Brasil, o que aconteceu em 2016. O modelo foi simplificado para ser feito por aqui: a suspensão traseira, por exemplo, deixou de ser independente do tipo Multilink para ser semi-independente com eixo de torção. A produção do Golf, aliás, durou até 2019.

  • Murilo Góes/UOL

    Jeep Renegade (2015)

    A Jeep era a menina dos olhos da FCA e o Brasil tinha participação importante na estratégia de renovação da imagem da marca pelo mundo. Assim surgiu o Renegade, primeiro SUV compacto vendido pela marca no Brasil - e também o primeiro modelo produzido na moderna fábrica de Goiana (PE). Com personalidade de sobra e acabamento digno de categoria superior, o Renegade logo virou o sonho de muitos brasileiros e hoje lidera as vendas de SUVs compactos, um dos segmentos mais disputados nos últimos anos.

  • Murilo Góes/UOL

    Fiat Toro (2016)

    O antigo sonho de ter uma picape em sua linha foi realizado pela Fiat em 2016. A Toro nasceu graças à criação da FCA, já que o carro compartilha plataforma com os SUVs Jeep Renegade e Compass. De porte intermediário, ela não inaugurou o segmento (primazia que coube à Renault Duster Oroch), mas atendeu uma fatia de clientes que nunca haviam pensado em ter uma picape - tanto pelo preço quanto pelo porte maior de modelos como Chevrolet S10 e Ford Ranger. Resultado: a Toro virou um dos maiores sucessos da Fiat e vende quase tanto quanto a Strada.

  • Murilo Góes/UOL

    Toyota Corolla (2019)

    A 12ª geração do Corolla foi lançada há poucos meses, mas já tem credenciais para ser histórica. Isso porque o sedã é o primeiro carro híbrido fabricado no Brasil e também responsável por inaugurar a tecnologia híbrida flex no mundo.

Listas