PUBLICIDADE
Topo

Sharon Stone em fatos que vão muito além de uma cruzada de pernas fatal

Colaboração para o BOL

10/03/2019 07h00

A dona da cruzada de pernas mais famosa do mundo, Sharon Stone completa 61 anos neste domingo (10/3/2019). Mãe de três filhos - que adotou durante o último casamento e após o divórcio -, ela já teve detalhes íntimos revelados em um livro, sofreu muito por conta de assédio e até já deu dicas de como fazer a sua própria cruzada de pernas sensual em casa! Quer saber mais? Confira a lista cheia de detalhes sobre a vida e a carreira da atriz.

  • Alberto Pizzoli/AFP

    Vida no interior

    A loira cresceu em uma pequena cidade da Pensilvânia, nos EUA, e tinha como passatempo folhear revistas de moda, pedindo que a mãe reproduzisse algumas das roupas com as quais se encantava. A jovem não se intimidava diante do trabalho, vendia cartões de Natal, lavava carros, recolhia garrafas vazias na rua e chegou a ter um emprego no McDonald's

  • Divulgação/Shape

    De modelo a atriz

    Sharon Stone descobriu cedo a paixão pelo cinema, mas foi como modelo que engatou a carreira artística. Aos 17 anos, ela venceu o concurso de Miss Pensilvânia e, assim, deu o primeiro passo rumo às passarelas. Com um contrato com a Ford Models, ela desfilou em lugares de grande referência para a moda mundial, como Milão, Paris e Nova York. A beleza e a desenvoltura de Sharon chamaram a atenção de ninguém menos que Woody Allen, que a convidou para participar do longa "Memórias", em 1980

  • Divulgação

    Sensualidade exacerbada

    A oportunidade concedida por Woody Allen levou Sharon Stone a conseguir outros papéis, ainda que de menor destaque. Por cerca de dez anos, ela esteve em filmes sem receber muito destaque. Alguns exemplos são "Deadly Blessing" e "As Minas do Rei Salomão". O sucesso sorriu mesmo para a atriz quando ela apareceu em cena ao lado de Arnold Schwarzenegger no filme "O Vingador do Futuro", em 1990. A desenvoltura na tela a levou diretamente para as páginas da revista Playboy e, dois anos depois, veio a consagração com "Instinto Selvagem", que a alçou à categoria de uma das mulheres mais desejadas do cinema. Em 2012, ao Mais Você, ela chegou a dar dicas de como fazer a cruzada de pernas fatal que a colocou na história do cinema: "Primeiro relaxe, olhe para alguém. Escolha uma vítima. É como se você desse um chute. Faz 54 anos que cruzo as pernas e as pessoas vão à loucura, não sei o que acontece. Acho que é porque meu tronco é pequeno e minhas pernas, compridas", revelou a artista, afirmando que sua sensualidade é avassaladora desde que nasceu. "Casino" (1995), de Martin Scorsese, e "A Musa" (1999), de Albert Brooks, também contribuíram para a imagem sensual da atriz no cinema

  • Reuters/Tony Duran/Rolling Stone

    Lidando com o assédio

    Nem toda a atenção foi bem recebida por Sharon. "Quando eu tinha 20 anos, depois do meu acidente de hipismo, me deram injeções de cortisona e eu ganhei muito peso, cerca de 20 quilos. Eu parecia um pouco com a Anna Nicole Smith, com uma cintura fina, seios grandes e uma bunda grande. Onde quer que fosse, os homens enlouqueciam com o meu corpo. Eu queria morrer e me tornei introvertida", desabafou em entrevista à revista Shape

  • AFP

    Casamentos

    Sharon Stone teve três relacionamentos impactantes em sua vida. Primeiro com George Englund Jr, depois com os maridos Michael - com quem ficou de 1984 a 1986 -e, por fim, com Phil Bronstein - de quem se separou em 2004, após seis anos de união. A maternidade surgiu na vida da atriz primeiramente no último casamento. Ela adotou um menino, Roan, com o então marido Phil, e depois, já divorciada, adotou mais dois filhos, Laird e Quinn.

  • Reprodução/Instagram @sharonstone

    Filhos e namoros

    Em 2014, a norte-americana falou sobre seus relacionamentos amorosos em entrevista ao Daily Mail. "O que acontece é que meus filhos atingiram a idade em que eu me sinto confortável para ter encontros amorosos. Quando eles eram pequenos eu não me sentia bem. Quem precisa de um monte de gente entrando e saindo de sua vida nessa fase? Agora eu me sinto confortável para namorar", desabafou. Na imagem, ela aparece ao lado de dois de seus filhos - todos fantasiados para o Halloween de 2015

  • Divulgação

    Livro polêmico

    O roteirista Joe Eszterhas, do filme "Instinto Selvagem", resolveu soltar o verbo sobre a atriz no livro "American Rhapsody". Na publicação, ele descreveu Sharon como uma das mais manipuladoras, fumantes e fatais mulheres do mundo. Segundo ele, ela era tão odiada que os membros da equipe do filme chegaram a urinar na banheira em que ela mergulharia. "Eu acho hilário. Eu sabia que ele era engraçado, mas não imaginava que ele pudesse escrever comédia", respondeu a atriz sobre o livro. O autor ainda contou que a loira, uma vez, abriu as pernas para ele, sem calcinha, e lhe fez uma massagem sensual na frente do diretor Phillip Noyce, de "Invasão de Privacidade", para que uma cena de sexo fosse reescrita do jeito que ela queria - o que ela conseguiu. Eszterhas afirmou também que Stone odiava o companheiro de cena William Baldwin e que, quando atuaram juntos, ela mordeu a língua do companheiro durante um beijo e enxaguava a boca todas as vezes em que tinha que beijá-lo. Na publicação, o roteirista ainda chama a atriz de "o maior símbolo sexual desde Marilyn Monroe" e diz que os dois já fizeram sexo na casa dela: "Voltei para o hotel feliz por tê-la inventado", disse o roteirista

  • Jean-Paul Pelissier/Reuters

    Aneurisma

    Em 2001, aos 43 anos, Sharon Stone sofreu uma hemorragia cerebral. Em entrevista à revista Closer Weekly, a atriz relembrou o episódio: "Eu senti que ia morrer. Vi um imenso vórtex de luz branco e forte. Comecei a ver amigos muito próximos e queridos que haviam morrido. Tive uma verdadeira jornada por lugares que desconheço, mas foi tudo muito rápido. De repente eu estava de volta ao meu corpo. Jamais serei a mesma. Não tenho mais medo de morrer, falo para todos que conheço que a morte é uma benção. É algo belo e glorioso, uma incrível sensação de bem-estar em um lugar próximo e seguro", confidenciou. "O meu cérebro sangrou ao longo de nove dias e levei dois anos para reaprender a andar e falar. Quando voltei do hospital, eu não conseguia falar direito e não consegui ler durante dois anos", contou

  • Reprodução/Instagram @sharonstone

    Detalhes curiosos

    Famosa como é, Sharon acaba tendo uma série de fatos sobre a sua intimidade publicados por aí. Aqui, nesta lista, separamos alguns bem curiosos, como o fato de ela ter um Q.I. de 154 - considerado acima da média -, ser diabética e alérgica à cafeína, ter asma e seguir a religião budista desde que foi apresentada a Dalai Lama pelo ator Richard Gere e ainda possuir uma cicatriz no pescoço que adquiriu na infância ao se machucar andando a cavalo - ela costuma disfarçar a marca com maquiagem e roupas de gola alta

  • Divulgação

    Fotos manipuladas

    Em agosto de 2015, Sharon estrelou uma série de fotos nua para a revista Harper's Bazaar e surpreendeu com o corpo enxuto. Contudo, mais tarde, em uma entrevista ao programa de TV "The Late Show", ela revelou que as imagens passaram por retoques no Photoshop. "Penso que o segredo para a felicidade é aceitar você mesma. Acho que, se você gosta dos outros, você tem que gostar de você mesmo. E também é bom gostar de air brusher", brincou, fazendo uma referência a uma das ferramentas do programa de edição de imagens

Listas