Topo

Roupas, comidas e mais: quanto pagamos de imposto sobre produtos e serviços

Colaboração para o BOL

2019-03-11T14:00:00

11/03/2019 14h00

Do feijão às peças de roupa que vestimos, todo produto tem em seu valor um percentual de impostos incluído. Para alguns a taxa é menor, enquanto outros têm mais da metade do seu preço composto apenas pela tributação. Nesta lista mostramos quanto de imposto você paga sobre os principais produtos e serviços que consome. Os dados são do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT). Confira!

Produtos

  • Reprodução/Meu PS4

    Videogame

    Jogos de videogame no Brasil possuem um valor elevadíssimo. Isso ocorre devido à importação, que acaba colocando um total de 72,18% de tributação no seu valor

  • Reprodução/dlojavirtual

    Calçados

    Um par de tênis importado tem mais da metade do seu valor apenas de impostos. A carga tributária é de 58,59%. Sapatos em geral possuem 36,17% de impostos em seu preço

  • Reprodução/Diario de Caraibas

    Cigarros

    20 unidades de cigarro têm uma taxa de impostos bem alta. Apenas o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) já abocanha 30% no preço total do produto. Somando tudo, um maço de cigarros inclui 80,42% de impostos

  • Divulgação/Beer House

    Cerveja

    A cerveja, uma das bebidas mais consumidas pelo brasileiro, tem 54,80% de impostos em seu preço total. O percentual é o mesmo para lata e garrafa

  • Reprodução/Romapravoce.com

    Ingressos de eventos

    Quem gosta de ir a shows, eventos esportivos, ao teatro ou ao cinema acaba pagando 40,85% de impostos sobre o valor do tíquete adquirido

  • Reprodução/ESBrasil

    Energia elétrica

    Uma conta de energia elétrica tem em seu valor total 48,28% de impostos, de acordo com dados da IBPT

  • Reprodução/GestaoClick

    Roupas

    Uma calça jeans tem, sobre o seu preço total, 38,53% de carga tributária. Já para uma camisa, o percentual é de 34,67%, mesma taxa de calças de tecido, vestidos e trajes de noivos para casamentos

  • Getty Images/iStockphoto

    Telefonia

    Uma conta de telefone fixo tem em seu valor um percentual de 46,17%. Já os telefones celulares têm 39,80% no seu preço total

  • Reprodução/GastronoMidia

    Feijão com arroz

    O prato mais comum na alimentação do brasileiro é o tradicional feijão com arroz. E nem eles escapam do alto percentual de impostos. A taxa sobre o quilo do arroz e do feijão é de 15,34%

  • Reprodução/Comex na Web

    Carnes

    Carnes, sejam elas bovinas ou de frango, são alguns dos alimentos mais comprados pelos brasileiros. Pelo quilo da carne bovina a taxa de imposto é de 17,47%. Já pelo frango, a alíquota é de 16,80%

  • Reprodução/Blog Car

    Carro Nacional

    O valor de automóveis no Brasil é elevado devido à carga tributária que incide sobre o seu preço. Os modelos nacionais têm, de acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), um percentual entre 48,2% a 54,8% de taxas

  • Reprodução/Carsnews Meionorte

    Carro importado

    Assim como nos modelos nacionais, os carros importados têm alta incidência de carga tributária sobre o seu valor. Um modelo 1.0 que roda a Gasolina e Álcool tem 60,6% de impostos. Já em um modelo acima de 2.0, a gasolina tem 78,6%

  • Reprodução/SomosPlural

    Combustíveis

    O valor dos combustíveis quase sempre assusta os motoristas. Isso acontece porque a gasolina tem mais da metade do seu preço composto por impostos. A carga tributária é de 53,03%. Já o Diesel tem 40,50% de impostos. Para o Etanol (álcool), o percentual é de 25,86%

  • Divulgação

    Cachaça

    A carga tributária sobre a cachaça é uma das mais altas. O percentual de impostos sobre o produto é de 81,87%

  • Flávio Florido/Folhapress

    Banana

    A produção de bananas e frutas regionais são isentas do recolhimento de ICMS. Com isso, em tabela divulgada pela Receita Federal, a penca da banana no valor de varejo, no valor de R$1,58, não possui percentual de tributação em seu preço líquido

Quais são os impostos sobre produtos e serviços?

  • Reprodução/Bluesoft

    ICMS

    É o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, que tem competência estadual e incide sobre toda e qualquer operação relativa à circulação de mercadorias, desde o fornecimento de alimentação em restaurantes até a entrada de marcadores importados do exterior: 500 gramas de café, por exemplo, tem 7% de taxa de ICMS de acordo com tabela da Receita Federal

  • Reprodução/Nota Brasil

    IPI

    Sigla para Imposto sobre Produtos Industrializados. Trata-se de um imposto federal que incide sobre produtos industrializados, e a alíquota varia de acordo com o tipo do produto. Para alguns produtos há isenção, como no caso de boa parte dos alimentos. No entanto, para produtos como cigarros, por exemplo, a taxa é de 30%

  • Reprodução/Conube

    IRRJ

    Sigla para Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas. É cobrado para empresas com cadastros jurídicos. Incide sobre o lucro real, presumido ou arbitrado. A alíquota varia de acordo com o modelo de tributação escolhido, sendo que geralmente é cobrado 15% de todo o lucro da empresa que fornece o produto. Dessa forma, uma parte do valor do produto que consumimos já tem esse imposto embutido

  • Reprodução/Contador de Sucesso

    CSLL

    Trata-se da Contribuição Social sobre Lucro Líquido. É mais um imposto cobrado sobre as empresas no que diz respeito à quantidade de dinheiro que ela obtém de lucro líquido antes do desconto ao Imposto de Renda. A alíquota varia entre 9% e 20%

  • Reprodução/Jornal Contábil

    PIS e COFINS

    Siglas para Programa de Integração Social e Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social. Ambos são impostos mensais que têm incidência sobre o faturamento da empresa. A taxa do PIS é de 1,65% para empresas cuja incidência não é cumulativa e 0,65% para empresas cuja incidência seja cumulativa. Já o Cofins varia conforme a data, sendo 3% para fatos gerados até 31/01/2014, independentemente da modalidade de tributação. Já para fatos gerados após 01/02/2014, a taxa é de 7,6% para empresas de incidência não cumulativa e 3% para empresas de incidência cumulativa

  • Reprodução/Jornal Contábil

    ISS

    Sigla para Imposto sobre Serviços. Incide na prestação de serviços realizada por empresas e também por profissionais que trabalham como autônomos. Praticamente todos os tipos de operação que envolvem serviços levam à cobrança desse imposto. Por ser um tributo recolhido pelos municípios, a alíquota válida é a da cidade correspondente a quem está prestando o serviço

  • Reprodução/Departamento de Pessoal Em Foco

    CPP

    Trata-se de uma arrecadação vinculada diretamente ao INSS. A sigla CPP significa Contribuição Patronal Previdenciária. As alíquotas variam conforme o regime tributário da empresa, com o percentual podendo chegar até a 20% dos salários ou pró-labore

Mais Listas