Topo

Os criminosos mais procurados pela Polícia Civil do Estado de São Paulo

Do BOL, em São Paulo

2019-04-11T23:02:26

11/04/2019 23h02

A Polícia Civil do Estado de São Paulo possui uma lista com dezenas de nomes de criminosos procurados pelas autoridades paulistas. Traficantes de drogas, assaltantes, assassinos em séries e fugitivos que evadiram-se do sistema prisional constam na lista.

Confira a seguir alguns dos bandidos na lista da polícia, em ordem alfabética. Em alguns casos, as autoridades chegam a oferecer recompensas de até R$ 2.500,00 por informações que levem à captura do foragido. Caso você tenha notícias de um destes indivíduos, entre em contato com a Divisão de Vigilância e Capturas (DECADE) pelo telefone (11) 3311-3148 ou pelo e-mail procurados@policiacivil.sp.gov.br

Criminosos procurados

  • Reprodução / site da Polícia Civil do Estado de São Paulo

    Adilson Nascimento dos Santos

    Condenado em 2000 por roubo e estupro, Adilson Nascimento dos Santos é procurado atualmente pelo assassinato do dentista Welinton da Silva, e pela tentativa de assassinato do pai da vítima, Manoel da Silva, em 6 de agosto de 2016, no bairro Jardim Marisa, na cidade de São Paulo.

    Na ocasião, Adilson e mais cinco amigos foram surpreendidos enquanto pichavam a casa das vítimas, que saíram para tirar satisfação. O grupo agrediu pai e filho com socos, chutes e pedradas. Welinton morreu por trauma na cabeça causado por uma pedrada, enquanto o pai teve o braço amputado por causa dos ferimentos.

    Os criminosos foram condenados a mais de 30 anos de prisão. Além de Adilson, outros criminosos foragidos e condenados pelo crime são Aluisio Denis Pires da Silva, Anailson Costa da Silva e Lucas Rafael de Siqueira Nunes. Outros dois participantes do homicídio já estão presos.

  • Reprodução / site da Polícia Civil do Estado de São Paulo

    Aurelito Borges Santiago

    Condenado a 21 anos de prisão pelo assassinato de um estudante de 18 anos na região de Ribeirão Preto (SP), em 2008, Aurelito Borges Santiago fugiu do Fórum da cidade antes de ser proferida sua sentença, em 2014 (Aurelito respondia em liberdade pelo crime). A Polícia Civil oferece R$ 2.500,00 por informações que levem à prisão do criminoso.

  • Reprodução / site da Polícia Civil do Estado de São Paulo

    Caio Rodrigues

    Nascido em 1994, Caio Rodrigues é procurado por ter assassinado um jovem em 2013, no estacionamento de uma rede de lanchonetes, após uma briga na saída de uma casa noturna, na zona oeste de São Paulo. Em 2015, Caio foi condenado a 12 anos de prisão por homicídio duplamente qualificado. A Polícia Civil informa que a denúncia efetiva que leve Caio Rodrigues a ser preso poderá gerar prêmio de R$ 2.500,00 ao denunciante (é preservado o sigilo da identidade do denunciante).

  • Reprodução / site da Polícia Civil do Estado de São Paulo

    Cícero Oliveira dos Santos (Nego)

    Atuante no mundo do crime desde 1997, Cícero Oliveira dos Santos, conhecido como Nego, é procurado pelos crimes de latrocínio e assassinato de policiais. O indivíduo é considerado "extremamente perigoso" pela polícia e, apesar de ser de Inajá (PE), Cícero registra crimes em Suzano, Cotia e São Roque, cidades do interior de São Paulo.

    Em 2007, o criminoso assassinou um delegado aposentado da Polícia Civil e seus dois filhos, em crime com co-autoria de um irmão, já capturado, e outro criminoso, Osmir da Silva, vulgo Vermelho ou Baiano, também foragido.

  • Reprodução / site da Polícia Civil do Estado de São Paulo

    Elizeu Nunes

    Natural de Apucarana (PR), Elizeu Nunes, de 46 anos, é procurado pelos crimes de estupro e estupro de vulnerável praticados contra uma enteada. De acordo com a Polícia Civil, "a vítima gravou o próprio estupro e entregou a gravação para a Polícia Civil, pois já havia narrado os fatos para sua mãe, mas a mesma não acreditava na história". Elizeu teve sua prisão preventiva decretada pela 3ª Vara Criminal de Franca (SP), mas está foragido desde 2014.

  • Reprodução / site da Polícia Civil do Estado de São Paulo

    Flávio do Nascimento Graça (Maníaco da Peruca)

    Dentista de 40 anos nascido em Santos (SP), Flávio do Nascimento Graça é considerado perigoso e com provável distúrbio psicológico. O criminoso é procurado por ter cometido assassinatos motivados por vingança e como forma de "eliminar a concorrência". Usando perucas para não ser reconhecido, Flávio, o Maníaco da Peruca, matou ou tentou matar proprietários e funcionários de clínicas dentárias nas cidades de Santos e São Vicente, no litoral sul paulista.

  • Reprodução / site da Polícia Civil do Estado de São Paulo

    Leandro Charias da Silva (Nego Charia)

    Ex-policial militar, Leandro Charias da Silva, vulgo Nego Charia, é integrante de uma quadrilha especializa em roubos a bancos e sequestro de gerentes de banco. O criminoso é de São Paulo, capital, tem 43 anos, 1,80 m de altura e uma tatuagem de bruxa no braço direito.

  • Reprodução / site da Polícia Civil do Estado de São Paulo

    Luciano Castro de Oliveira (Zequinha)

    Natural de Campo Mourão (PR) e atualmente com 44 anos, Luciano Castro de Oliveira, vulgo Zequinha, é procurado por roubos e associação criminosa. Luciano foi condenado a mais de 30 anos por seus crimes, cometidos na região de Campinas (SP), mas fugiu da Penitenciária do Estado em 2001.

    A Polícia Civil classifica Luciano como "extremamente perigoso, líder de quadrilha, apontado como mentor de roubos contra empresas de transportes de valores, agências bancárias e redes varejistas de eletroeletrônicos, com utilização de explosivos e armamentos de grosso calibre".

  • Reprodução / site da Polícia Civil do Estado de São Paulo

    Ricardo Ennio Beccari Junior

    Advogado envolvido com o PCC (Primeiro Comando da Capital), Ricardo Ennio Beccari Junior fazia parte de uma cédula denominada "sintonia dos gravatas" na facção criminosa. Ele atuava como "pombo correio" entre os líderes presos e o restante dos criminosos, levando ordens do comando para serem executadas fora das cadeias. A Polícia Civil informa que Ricardo tem mandado de prisão preventiva a cumprir pelos crimes de corrupção ativa e integrar organização criminosa.

  • Reprodução / site da Polícia Civil do Estado de São Paulo

    Sonia Aparecida Rossi (Maria do Pó)

    Conhecida como a Maria do Pó, Sonia Aparecida Rossi, atualmente com 58 anos, é tida como a mulher mais famosa do crime paulista. Condenada a mais de 50 anos de prisão pela comercialização de grandes quantidades de drogas, Maria do Pó, ligada à facção Primeiro Comando da Capital (PCC), fugiu da Penitenciária Feminina de Santana, zona norte de São Paulo, em março de 2006.

  • Reprodução / site da Polícia Civil do Estado de São Paulo

    Wellington Rodrigues Ferreira Oliveira

    Wellington Rodrigues Ferreira de Oliveira, atualmente com 42 anos, é considerado extremamente perigoso e atuava com tráfico de drogas na cidade de Bauru (SP). É procurado por roubo, homicídio e por organizar motins dentro de presídios. O criminoso tem 1,79 m de altura, pele branca, olhos e cabelos castanhos e se destaca com tatuagens de duende e mago no braço direito, além de uma tatuagem de cão da raça Rottweiller e letras orientais no braço esquerdo.

  • Reprodução / site da Polícia Civil do Estado de São Paulo

    Willian Gaona Becerra

    O criminoso argentino Willian Gaona Becerra era integrante da quadrilha de Maurício Hernandez Norambuena, que em 2001 sequestrou o publicitário Washington Olivetto, em São Paulo.

    Willian fugiu da prisão em 2010, quando, segundo a Polícia Civil, recebeu benefício de saída temporária quando cumpria pena de regime semiaberto, na Penitenciária de Itaí (SP).

    Outro integrante do grupo que fugiu junto com Willian é Marco Rodolfo Rodrigues Ortega, também condenado pelo sequestro de Olivetto e foragido da polícia.

Mais Listas