Topo

Dez mitos e verdades sobre sexo

Colaboração para o BOL

2019-04-07T14:00:00

07/04/2019 14h00

Por mais que o comportamento humano mude e evolua, alguns mitos são perpetuados ao longo das gerações. Quando o assunto é sexo, então, não é nada difícil que um conceito da época da sua avó volta e meia seja citado por alguém como verdade incontestável. Falta de informação, preconceito e dificuldade para abordar o tema são alguns dos fatores que ainda mantêm vivas algumas crenças equivocadas. Veja a seguir lições que você aprendeu sobre sexo, mas deveria esquecer

  • Didi Cunha/UOL

    Mulher precisa de preliminares sempre?

    Não é bem assim, segundo a ginecologista, obstetra e sexóloga Carolina Ambrogini. "Se ela já estiver excitada, por exemplo, após ver um filme erótico, com muita saudade do namorado ou com alguma fantasia de transar em um local diferente, uma rapidinha pode cair muito bem", diz a especialista

  • Didi Cunha/UOL

    Toda mulher sente dor e tem sangramento na primeira vez?

    Não. "Se a mulher está realmente querendo transar e excitada, pode não sentir dor", conta a ginecologista Carolina Ambrogini. O sangramento também não é obrigatório. Isso varia de mulher para mulher. "O sangramento se dá devido à ruptura de uma membrana, o hímen, que, na maioria dos casos, é bastante frágil. Sangrar mais ou menos varia de acordo com a mulher e está relacionado à tranquilidade com que essa primeira relação ocorre", afirma a terapeuta sexual Isabel Delgado

  • Didi Cunha/UOL

    Homem só tem orgasmo quando ejacula?

    O prazer vem da contração da uretra no momento em que o sêmen é expelido para fora, vindo da próstata. "Mas em algumas ocasiões pode haver o prazer sem sair liquido algum. Isso ocorre, por exemplo, após a cirurgia da próstata, quando o líquido que contém os espermatozoides escorre em direção à bexiga e é depois eliminado com a urina, ou após varias ejaculações", diz o urologista Ricardo Felts de la Roca

  • Didi Cunha/UOL

    Homem exagera ao dizer que sente dor se não transar com regularidade?

    Nem sempre. Pode haver incômodo, sim. O acúmulo dos espermatozoides nos testículos leva a um aumento na sensibilidade testicular, devido a um aumento na pressão dentro de delicados túbulos. Pode ocorrer, ainda, uma sensação de peso dentro da uretra e uma certa dificuldade na micção, pelo aumento do volume da próstata

  • Didi Cunha/UOL

    Parto normal altera a elasticidade da vagina?

    Não. O que pode acontecer, dependendo de como o parto normal é feito, é a ruptura dos ligamentos que existem ao redor da vagina, o que pode causar flacidez, segundo o ginecologista e obstetra Alexandre Pupo Nogueira. "A vagina é um órgão elástico, e tem que ser assim para permitir a passagem da cabeça do bebê. Essa elasticidade é natural e pode ser rompida em algumas situações, como, por exemplo, em um parto vaginal prolongado, quando a cabeça do bebê fica presa por muito tempo, ou quando a criança é muito grande, a ponto de ultrapassar a capacidade de dilatação. Na menopausa, porém, por questões hormonais, essa elasticidade vai diminuindo", explica o médico

  • Didi Cunha/UOL

    Se o homem tem prazer no ânus, ele tem tendências homossexuais?

    Não. Segundo a terapeuta sexual Arlete Girello Gavranic, a região é rica em terminações nervosas. "Ao introduzir dedos ou brinquedos eróticos no parceiro, a mulher consegue estimular sua próstata, o que proporciona um prazer intenso ao homem. É uma experiência que pode ser interessante para o casal e que não tem nada ver com homossexualidade", afirma

  • Didi Cunha/UOL

    O corpo da mulher muda após a primeira relação sexual?

    "Isso não passa de um mito. As pessoas associam a mudança com a primeira vez porque, geralmente, as meninas perdem a virgindade com 14/16 anos, época em que o corpo está em mudanças", afirma a ginecologista Rosane Rodrigues

  • Didi Cunha/UOL

    Pílula do dia seguinte é 100% eficaz?

    A pílula do dia seguinte é capaz de impedir a gravidez na maioria dos casos, mas não é 100% eficaz. A sua eficácia é maior quanto mais precocemente for tomada a primeira dose (95% nas primeiras 24 horas, 85% entre 25 e 48 horas e 58% entre 49 e 72 horas). "Um outro fator que diminui a eficácia da pílula do dia seguinte é usá-la mais de uma vez num mesmo ciclo. Por esse motivo, ela não deve substituir os métodos anticoncepcionais de uso regular", afirma Rosane Rodrigues

  • Didi Cunha/UOL

    Sexo durante a menstruação não engravida?

    "O risco de engravidar no período menstrual existe sim, caso o casal não faça uso de nenhum método preventivo", conta a ginecologista e obstetra Barbara Murayama. "Algumas mulheres com o ciclo desregulado podem alcançar o pico do período fértil justamente durante a menstruação. É raro, mas não impossível"

  • Didi Cunha/UOL

    A mulher que tem atividade sexual frequente perde elasticidade?

    "De jeito algum, pois ela é um músculo elástico, flexível. No entanto, com a idade, por conta da menopausa, a diminuição da produção de hormônios no organismo a torna um pouco mais curta", conta Rosane Rodrigues

Mais Listas