Topo

Mais que gênio da lâmpada: 10 inventos registrados por Thomas Edison

Reprodução/Medium
Imagem: Reprodução/Medium

Colaboração para o BOL

2019-02-11T14:00:00

11/02/2019 14h00

Mundialmente conhecido como o inventor da lâmpada incandescente, o americano Thomas Alva Edison (1847-1931) registrou mais de 2 mil patentes durante a vida. O fonógrafo, antecessor do toca-discos, é uma de suas produções mais famosas. Porém Edison não fazia tudo sozinho: muitas de suas patentes foram compradas dos inventores originais e melhoradas por ele. Além disso, tudo o que foi inventado pelos funcionários de sua empresa Edison General Electric (atualmente conhecida como GE) acabou sendo registrado em nome do patrão. Conheça nesta lista 10 das invenções mais importantes de Thomas Edison - ou que pelo menos foram atribuídas a ele.

  • Reprodução/ScienceWithKids

    Máquina de votar (1869)

    A primeira patente de Thomas Edison foi uma máquina que pode ser considerada a bisavó da urna eletrônica. Uma máquina registraria eletricamente os votos em uma eleição e, depois, mostraria o resultado. Porém o Congresso dos Estados Unidos achou o aparelho "supérfluo", e a ideia foi abandonada

  • Reprodução/Electric Pen

    Caneta elétrica (1875)

    Talvez sem saber muito bem para o que serviria, em 1875, Thomas Edison patentou uma caneta elétrica de estêncil, que escrevia perfurando o papel. Em 1891, Samuel O'Reilly adicionou um reservatório de tinta à caneta de Edison e criou a máquina de fazer tatuagens

  • Reprodução/Pinterest

    Mimeógrafo (1877)

    A caneta elétrica logo ganhou uma utilidade ao ser usada para criar os "originais" perfurados que serviriam para a impressão de cópias no mimeógrafo, antecessor das copiadoras e impressoras

  • Reprodução/Think Jar Collective

    Fonógrafo (1877)

    Movido pelo desejo de criar um aparelho que registrasse as últimas palavras e desejos dos mortos, Thomas Edison investiu tempo e dinheiro para criar o fonógrafo, antecessor dos gravadores e toca-discos. O aparelho era feito de um cilindro coberto com papel alumínio. Para gravar, uma ponta pressionava o metal através de um diafragma conforme o cilindro era girado manualmente e o dono da voz ia falando no bocal. Depois da gravação concluída, a ponta era substituída por uma agulha ligada a uma concha amplificadora e, quando o cilindro era girado, a agulha "lia" o metal, reproduzindo as palavras gravadas

  • Reprodução/World History

    Lâmpada elétrica incandescente (1879)

    Os estudos para o desenvolvimento de uma lâmpada elétrica incandescente já existiam desde os primeiros anos do século 19. Edison foi o 23º a tentar criar luz elétrica. Em 1831, ele se desafiou a fazê-lo e passou anos criando protótipos que deram errado e testando inúmeros materiais, até que, em 1879, ele finalmente conseguiu desenvolver uma lâmpada que acendia e permanecia acesa por algum tempo, usando um simples fio de algodão carbonizado. Antes disso, a iluminação de ruas e casas, quando havia, era alimentada por gás

  • Reprodução/Google Patents

    Embalagem a vácuo (1881)

    Edison criou um sistema que anteciparia as embalagens fechadas a vácuo. Alguns alimentos eram colocados em um recipiente de vidro, e todo o ar do interior era sugado por uma bomba. Depois, o recipiente era lacrado com uma tampa de vidro

  • Reprodução/Thomas A. Edison Papers

    Distribuição de energia elétrica (1882)

    Edison foi o responsável por criar um sistema que distribuía energia e alimentava uma grande quantidade de lâmpadas paralelamente. A primeira estação de energia foi criada em Nova York, em Pearl Street, e serviu para acender 52 lâmpadas simultaneamente na redação do jornal The New York Times, substituindo as velas e lampiões usados pelos jornalistas para escrever à noite. A criação, no entanto, era baseada em corrente contínua, exigindo um gerador em cada edifício. Já Nikola Tesla, inventor contemporâneo de Thomas Edison e que inclusive trabalhou na empresa de Edison, avançou no desenvolvimento, criando o sistema de corrente alternada, que se tornou o modelo utilizado mundialmente. Os dois eram grandes rivais

  • Wikipedia

    Cinetógrafo (1897)

    Antepassado da filmadora, o aparelho registrava imagens animadas que seriam exibidas pelo cinetoscópio, outra invenção de Edison. Thomas Edison também produziu filmes usando suas engenhocas, como "A Execução de Mary Stuart", "Parsifal" e "Eletrocutando um Elefante". Esse último apresentava o experimento real em que Edison eletrocutou um animal para demonstrar os efeitos da eletricidade por corrente alternada, numa tentativa de provar que o modelo defendido pelo rival Nikola Tesla não era seguro para distribuição de energia

  • Reprodução/Google Patents

    Bateria de carro (1901)

    Edison desenvolveu uma bateria de níquel-ferro que era mais eficiente que as de ácido de chumbo usadas na época. Essas baterias causavam menos impacto ambiental e eram recarregadas mais rapidamente, servindo para fornecer energia aos primeiros automóveis

  • Reprodução/Google Patents

    Roda de borracha (1904)

    A roda é considerada umas das invenções mais importantes e mais simples de todos os tempos, mas até 1904 as rodas mais práticas eram feitas de madeira, garantindo trancos e solavancos aos passageiros das carroças. Thomas Edison teve a ideia de revesti-las com borracha e, assim, melhorar seu desempenho e segurança, abrindo caminho para outras criações. A invenção do pneu propriamente é atribuída a nomes como Charles Goodyear, inventor da borracha vulcanizada, e John Dunlop, inventor do pneumático usado em bicicletas. Já André Michelin usou o pneumático em automóveis, mas sem sucesso, e finalmente Philip Strauss conseguiu produzir o primeiro pneu de carro com sucesso

  • History

    Bônus

    Em 1877, Thomas Edison propôs o uso da palavra "alô" como saudação rápida para as chamadas telefônicas. A ideia pegou

Mais Listas