Topo

"Hoje é dia de rock, bebê!": dez fatos sobre Christiane Torloni

Colaboração para o BOL

2019-02-18T08:00:00

18/02/2019 08h00

A atriz Christiane Torloni completa 62 anos nesta segunda-feira (18/2/2019). Com uma vida marcada por influências artísticas por parte da família, quatro casamentos, tragédia com a morte de um dos filhos gêmeos e uma carreira cercada de curiosidades, a atriz é dona de um dos bordões mais marcantes dos últimos anos. Saiba mais sobre esses e outros fatos da artista.

  • Reprodução/Blog Torloni Star

    Talento hereditário

    Christiane Maria dos Santos Torloni é filha de Geraldo Matheus e Monah Delacy, fundadores do Teatro de Arena, e tem como padrinhos a atriz Cacilda Becker e Alfredo Mesquita, fundador da Escola de Arte Dramática (EAD) da Universidade de São Paulo (USP). Em entrevista ao site Memória Globo, a atriz fez questão de comemorar tanta influência por parte da família: "Tive acesso ao belo antes de nascer. A mamãe atuou grávida até uns sete ou oito meses. As minhas primeiras babás eram as camareiras. Então, o teatro para mim é o meu primeiro playground porque é o meu lugar natural até de reflexão. Lá fui amamentada, ninada, influenciada e inspirada"

  • Corpo Santo

    Outras possibilidades

    Engana-se quem pensa que Christiane sempre quis seguir a carreira de atriz. Na verdade, ela cogitou outras profissões e cursos, incluindo até o de Oceanografia. Por fim, optou por estudar Sociologia, mas não conclui a graduação. Aconselhada pela mãe, em 1975, conversou com Walter Avancini, amigo da família, que acabou a convidando para atuar em "Indulto de Natal". "Ali achei que jamais seria uma atriz. O Walter tinha uma pegada tirânica, ele era duro, fiquei com tanto medo que mal conseguia falar", relembrou Christiane em conversa com o site Memória Globo. Mesmo assim, como sabemos, ela insistiu e fez sucesso na profissão

  • Reprodução/Blog Torloni Star

    Carreira

    A primeira vez que Christiane apareceu na TV foi em 1969, no "Teatrinho Trol" na TV Tupi. Como sabemos, por incentivo da mãe e convite de Walter Avancini, estreou na Globo com "Indulto de Natal". A primeira protagonista veio com "Gina", em 1978. O sucesso proporcionou outros trabalhos, seja na TV, teatro ou cinema, como "A gata comeu", "Selva de Pedra" (segunda versão), "Elas por elas", "Partido alto", "Fina Estampa", "Alto Astral", "Rio Babilônia", "Orlando", "Joana D'Arc - a Revolta" e "A Loba de Ray-Ban"

  • Divulgação/TV Globo

    Enganada

    Uma curiosidade a respeito da carreira da atriz é que um dos seus trabalhos mais marcantes surgiu justamente de uma mentirinha. "Na época da novela 'A Viagem', em 1994, eu estava morando em Portugal e o diretor Wolf Maya me convidou para voltar. Ele me disse que eu iria fazer uma comédia. (risos). Os primeiros capítulos até foram, sim, mas depois... ", declarou a atriz à revista Caras

  • Divulgação/TV Globo

    Helena

    Outro detalhe interessante sobre a trajetória da atriz é que, em 1981, ela interpretou a filha da primeira Helena criada por Manoel Carlos em "Baila Comigo", vivida por Lilian Lemmertz. Já em 2003, foi a vez da própria Christiane Torloni tornar-se uma Helena, na novela "Mulheres apaixonadas"

  • Luiza Dantas/Carta Z Notícias

    Casamentos

    "O amor pode ser uma prisão. Para você se libertar, tem que abrir mão dele. Porque o amor vale a pena, mas não vale a vida. Quantas mortes alguém aguenta ter numa só vida? Tem uma hora que você não dá conta", refletiu e atriz em entrevista ao Extra. Ela foi casada quatro vezes, com os diretores Dennis Carvalho e Ignácio Coqueiro, o psicanalista Eduardo Mascarenhas e o artista Luiz Pizarro

  • Reprodução/TV Globo

    Luto pelo filho

    Com o primeiro marido, Dennis Carvalho, Christiane Torloni teve dois filhos, os gêmeos Guilherme e Leonardo. "Tive essa sorte, de gerar frutos com meu primeiro grande amor. É uma coisa rara", refletiu em entrevista ao Extra. Quando os meninos estavam com 12 anos, o casal, já separado, viveu juntos a dor do luto. Guilherme morreu em um acidente de carro no condomínio onde morava em 1991. "O luto não passa nunca. Só vai diminuindo de potência, mas está sempre lá. É um convívio diário. Não existe ex-mãe ou ex-filho. Você conviver com isso é o grande desafio da vida. E principalmente não achar que isso foi um castigo. Isso me fez desapegar mais do Leo, porque temos que aprender que não somos donos de nada. Não temos controle sobre a vida e a morte". Depois da tragédia, a atriz se refugiou por três anos em Portugal, mas contou com os fãs durante esse período: "Continuei recebendo as cartas que mandavam para a TV Globo. Eram cartas de suporte. É impressionante como existe uma rede amorosa" relembrou à coluna de Patrícia Kogut

  • AgNews

    "Hoje é dia de rock, bebê!"

    Durante uma entrevista no Rock in Rio em 2011, Christiane Torloni soltou a frase que chamou a atenção e acabou tornando-se viral nas redes sociais. Em entrevista ao Encontro, ela tratou de explicar a origem da frase: "'Hoje é dia de rock, bebê' me acompanha desde a adolescência. Tinha um espetáculo maravilhoso de teatro que se chamava 'Hoje é dia de rock'. Devo ter assistido a esse espetáculo pelo menos umas 17 vezes. Então, foi muito natural sair"

  • Divulgação/TV Globo

    Orgulho da profissão

    "Na minha profissão, por exemplo, às vezes, assisto às novelas do passado... Tanta gente não continuou a carreira... Fora os que infelizmente faleceram. Me sinto muito orgulhosa de nesses 40 anos continuar me burilando como a pedra rara que cada artista é, único e insubstituível. Há coisas que não se deve perder jamais, como a sensibilidade e o entusiasmo de jovens atores. Acho que as frustrações são importantes. Um trabalho malsucedido, seja no cinema, teatro ou na televisão, não é motivo para desanimar. Você se empenha da mesma forma", contou a atriz em entrevista à Caras em março de 2015. "Nós somos ilusionistas. A gente dá a carnalidade e palpabilidade àquilo que não é", analisou Christiane sobre a profissão em conversa com o site Memória Globo

  • Marcos Mesquita

    Mudança de comportamento

    Christiane já teve uma fase bem sapeca, mas a maturidade a fez se transformar. "Com 15 anos, achava que não chegaria aos 30, de tanto que aprontava. Eu me quebrei toda quando garota. Ao me tornar atriz, resolvi me proteger, cuidar de mim. E estou nos 60. Não vou enfrentar um monte de fila (risos). Gostaria de terminar as coisas que comecei. O resto o destino dirá, não é mesmo?", ponderou em entrevista ao Extra em 2016

Mais Listas