PUBLICIDADE
Topo

Listas

Oito fatos interessantes sobre a trajetória de Luciana Vendramini

Colaboração para o BOL

10/12/2018 08h00

A atriz Luciana Vendramini tem motivos de sobra para comemorar nesta segunda-feira (10/12/2018). Ela faz 48 anos cheia de histórias para contar. Confira detalhes da carreira e da vida da artista, que vão desde rixa com Xuxa até um casamento com Paulo Ricardo e problemas com TOC.

Leia também:

  • Divulgação

    Ser ou não ser... paquita: eis a questão!

    No começo da carreira, Luciana Regina Vendramini - que além de ser atriz, também já trabalhou como modelo - fez teste para ser paquita no Xou da Xuxa, em 1986, e foi eleita uma das Garotas do Fantástico. O título de paquita, aliás, deu o que falar. Boatos afirmam que a atriz teria perdido a vaga depois de posar nua e, até hoje, o fato de ela ter sido ou não parte do grupo de Xuxa é contestado. Mas não por Vendramini, que bate o pé sobre a questão: "O que dizer de uma pessoa que passou anos desmentindo a Adriane Galisteu dizendo que ela nunca namorou o Senna? Só lamento essa postura e perseguição. Ter sido paquita nunca foi motivo de orgulho para mim. Muito pelo contrário, é motivo de vergonha! Então eu recuso esse título e passo para quem fez e faz de tudo para tê-lo até hoje", disse Luciana em comunicado em 2014, rebatendo Xuxa. Leia mais.

  • Reprodução/Instagram @lucianavendramini

    Menor de idade na Playboy

    Atualmente, isso seria impensável. Porém, em 1987, ainda não havia o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) para barrar o ensaio da jovem Luciana Vendramini, que, quando estampou a revista com fotos nuas, tinhas apenas 17 anos. "Na minha casa, nunca houve tabu para falar de sexo. Minha mãe andava pelada pela casa, sem mistério. Todos os irmãos tomavam banho juntos. Era tipo índio. Minha família sempre lidou bem com a nudez. Na minha infância, tive informação, mas, claro, não era um papo para mesa de jantar. Tive muita amiga que não sabia de nada por falta desse diálogo em casa. Acredito que religião, sexo e trabalho precisam ser falados de uma maneira muito clara. É preciso explicar para que não se crie um trauma. Gosto de falar sobre comportamento. É preciso trazer esclarecimento", afirmou em entrevista à revista Quem em 2014

  • Luciana Whitaker/Folha Imagem

    Trabalhos

    Como atriz, Vendramini emendou uma série de trabalhos, seja na TV ou no cinema, como "Vamp", "Você Decide", "Malhação", "Rei do Gado", "Sai de Baixo", "Da Cor do Pecado", "Amor e Revolução", "Na Mira do Crime", "Escrava Mãe", "O Casamento dos Trapalhões" e "O Primata Poliglota". Atualmente, ela pode ser vista em "Espelho da Vida"

  • Divulgação

    Paulo Ricardo

    "Paulo foi meu primeiro amor. E foi um amor louco e intenso. Ele dizia que achava muito fofo irmos a um restaurante, ele pedir vinho e eu pedir suco de laranja. Foram oito anos incríveis, só que cheios de ciúme dos dois lados. Até tentávamos nos preservar, mas era impossível escapar da loucura. Paulo estava no auge, eu estava fazendo novela na Globo. Era muito assédio em cima de nós", contou Vendramini em entrevista à revista Glamour. O romance entre os ex-pombinhos começou em 1989, quando ela era uma musa da emissora global e ele já havia se consagrado como um astro do rock nacional. Na época, ele tinha 27 anos, e ela, 17. "Fiquei oito anos com a Luciana, é uma vida. Os primeiros anos foram muito tranquilos, tivemos maturidade de não termos filhos. Quando viemos morar no Rio, para ela fazer 'O Rei do Gado' (1996), não resistimos às mudanças individuais, e nossa relação acabou se dissolvendo, em 1997", falou o cantor ao GShow

  • Lourival Ribeiro/SBT

    Beijo gay

    Em 2011, Luciana Vendramini protagonizou um beijo romântico e demorado na atriz Giselle Tigre para a novela "Amor e Revolução", do SBT. Contudo, em 2014, ela fez suas ressalvas diante do romance vivido pelas personagens de Giovanna Antonelli e Tainá Muller no folhetim "Em Família". "Muitas crianças assistem", argumentou em entrevista à colunista Mônica Bergamo. Ainda assim, em entrevista à Quem, fez questão de falar sobre a importância da visibilidade do beijo entre pessoas do mesmo sexo na TV: "Amar não é pecado. Não importa quem você ama. As pessoas se chocam mais com o amor entre duas mulheres do que com uma briga, uma cena de violência"

  • Reprodução/Instagram @lucianavendramini

    TOC

    O Transtorno Obsessivo Compulsivo leva uma pessoa a sofrer com obsessões e compulsões, como o próprio nome já sugere. É o caso de Luciana Vendramini, que, durante uma palestra na Escola de Psicanálise de São Paulo, abriu o jogo sobre essa vivência. "Cheguei a passar dez horas tomando banho, a demorar seis horas para conseguir levantar da cama e a ficar 11 dias sem comer...O TOC coloca tantas paranoias e manias na sua vida que fica quase impossível ter uma rotina, é muito ruim". Ela ainda comentou outros episódios para explicar de que forma isso afetava o seu dia a dia, como uma vez que precisava bater a porta do carro algumas vezes, outras vezes usar o elevador sem paradas - caso alguém entrasse no meio, era preciso refazer o caminho completo - e pensar positivo ao passar por uma porta. Depois de cinco anos convivendo com a doença, Luciana procurou ajuda profissional e encontrou um equilíbrio. Leia mais.

  • AgNews

    Volta à Globo

    Este ano marcou a volta de Luciana Vendramini às novelas globais - após 14 anos afastada da emissora. Além de atuar no SBT e fazer participações em tramas da Record, ela estava se dedicando ao seu trabalho como produtora, mas foi escalada para "Espelho da Vida", da faixa das 18h. "Estava com saudade de fazer novelas e, por mais que você faça outras coisas, o coração das pessoas está na TV. Os fãs e amigos me cobravam muito para voltar. Interpretar é minha paixão", confidenciou ao GShow

  • Reprodução/Instagram @lucianavendramini

    Topless e genética

    "Nunca fiz um botox, nunca fiz cirurgia. Já tive problemas com meu peito. Achava que era grande demais. Sei que não sou uma mulher magra-magérrima. Peso 56 quilos. Já estive um pouco acima do meu peso. Teve uma época que era mais magra e não me senti bem - isso quando eu tinha entre 18 e 22 anos. Tenho uma beleza de mulher de verdade, nunca tive vontade de fazer alguma interferência no meu rosto. Vejo algumas mulheres que fizeram e percebo que há plásticas que ficam bem feias", comentou em entrevista à revista Quem em 2014. Em entrevista ao Gshow, ela associou o seu envelhecimento à boa genética, uma vez que, segundo ela, nem os pais e nem os avós tiveram rugas. Mostrando estar de bem com a vida e com o corpo, em outubro, ela postou uma imagem em que aparece sensual cobrindo os seios com as mãos

Listas