Topo

Fábio de Melo: 11 curiosidades sobre a vida do padre cantor

Colaboração para o BOL

2019-04-03T08:00:00

03/04/2019 08h00

Nesta quarta-feira (3/4/2019), o padre Fábio de Melo comemora 48 anos de vida. Além de ser sacerdote, ele também é escritor, apresentador, cantor, compositor e professor universitário, mas o que nem todo mundo sabe é que, antes disso, ele também já foi vendedor de doces, entregador de pão, ajudante de pedreiro e chegou a trabalhar também em colheita de café. Confira a trajetória do religioso que quase desistiu da vocação por conta do amor de uma mulher, mas se manteve firme em seu propósito de servir a Deus.

  • Reprodução/TV Globo

    Pai violento

    Fábio José de Melo Silva é o caçula de oito filhos da dona de casa Ana Maria de Melo Silva e do pedreiro Dorinato Bias Silva. Ele nasceu na cidade de Formiga (MG) e, de acordo com a biografia "Humano Demais", escrita por Rodrigo Alvarez, sofreu com os atos violentos do pai alcoólatra. Em um dos trechos do livro, o autor conta que, certo dia, a mãe de Fábio e seis irmãos, dona Ana, resolveu esvaziar as garrafas de pinga do marido na pia da cozinha, mas ele chegou de repente, arrancou uma garrafa das mãos da esposa e atirou contra a parede. "Os estilhaços de vidro se espalharam pelo chão e cortaram os corações das crianças", descreve o texto.

  • Reprodução/Instagram @pefabiodemelo

    Infância

    Fábio de Melo começou a trabalhar ainda na infância. De origem humilde, a mãe chegou a comprar arroz triturado - mais barato por ser destinado a alimentar porcos e galinhas - para que ele e os irmãos tivessem o que comer. Durante a juventude, para ajudar em casa, ele foi vendedor de doces, entregador de pão e ajudante de pedreiro, além de trabalhar na colheita de café, segundo conta Rodrigo Alvarez na biografia "Humano demais"

  • Reprodução/Instagram @pefabiodemelo

    Paixão e desistência

    Aos 22 anos, quando ainda se preparava para ser padre, Fábio de Melo se apaixonou perdidamente por uma mulher de 25. A relação, descrita pela biografia "Humano demais" como "algo diferente, real e íntimo", o fez quebrar os votos de castidade e até mesmo alimentar o desejo de ser pai. Ele só se voltou para o seu propósito de se dedicar ao sacerdócio depois que a amada (hoje, uma mulher casada), ciente do dilema em que ele se encontrava, terminou o relacionamento alegando que ele havia nascido para ser padre e se mudou de cidade

  • Reprodução/Instagram @pefabiodemelo

    Perda trágica

    Aos 25 anos, padre Fábio de Melo precisou lidar com uma tragédia em sua vida pessoal. Heloísa, uma de suas irmãs, morreu em um acidente de ônibus. O veículo em que ela estava caiu em um barranco e Heloísa acabou sendo a única vítima fatal depois que um objeto de ferro armazenado de forma irregular no compartimento acima dos passageiros a atingiu

  • Reprodução/Instagram @pefabiodemelo

    Formação

    Fábio de Melo cursou Filosofia em Brusque (SC) e Teologia em Taubaté (SP). A pós-graduação em Educação foi feita no Rio de Janeiro; já o mestrado, em Belo Horizonte (MG). Atualmente, de acordo com seu site oficial, ele leciona na área de Teologia Fundamental e Sistemática em Taubaté, na mesma faculdade onde se formou

  • Reprodução/Instagram @pefabiodemelo

    Sacerdócio

    A vocação foi descoberta ainda na infância. "Desde criança, nunca me pensei fazendo outra coisa. Foi um processo muito natural para mim (...). Pequeninho eu já brincava de ser padre", revelou ele em conversa com Tatá Werneck. Depois de 16 anos de constante estudo e formação nos seminários Dehonianos, ele foi ordenado sacerdote em dezembro de 2001 pela imposição das mãos e oração consagratória de Dom Alberto Taveira Corrêa, arcebispo metropolitano de Belém (PA). Fábio de Melo tem como referências os religiosos padre Zezinho, padre Joãozinho e padre Léo (falecido em 2007) e, atualmente, atua na Diocese de Taubaté (SP)

  • Reprodução/Instagram @pefabiodemelo

    Carreira musical

    Além de sacerdote, escritor, apresentador de TV e professor universitário, Fábio de Melo também é cantor. Aliás, foi por conta da música que ele estourou para o Brasil inteiro. O CD "Vida" foi lançado em 2008 e tornou-se o mais vendido do país na época, com 620 mil cópias. A musicalidade nata é uma das ferramentas que ele usa para pregar a palavra de Deus

  • Divulgação

    Hepatite

    Aos 35 anos, o padre Fábio de Melo quase morreu por conta de hepatite. Inicialmente, ele havia recebido o diagnóstico errado, de artrite, por conta das dores no corpo. Esse erro quase foi fatal. Medicado com anti-inflamatórios, acabou piorando e ficando sem forças até para falar. Novos exames informaram a real razão: "hepatite aguda, em estágio avançado". De acordo com a biografia "Humano demais", o sacerdote se revoltou com a notícia e chegou a declarar, em um momento de fúria, que "preferia morrer". Depois de quatro meses, com repouso absoluto, dieta regrada e muitos cuidados, ele melhorou

  • Reprodução/Instagram @pefabiodemelo

    Travesti

    Em 2015, um relato do padre tornou-se viral depois que ele contou, durante uma pregação na Canção Nova, sobre o seu encontro com a travesti Luana Muniz no aniversário da cantora Alcione. No relato, ele afirma que, inicialmente sentiu um desconforto, mas depois de tirar foto junto e perceber a emoção nos olhos de Luana, soube que ela havia criado um grupo para alimentar e acolher pessoas carentes, ajudando-as a retornar à vida. "Aquele que você enxerga e que, naturalmente, provoca um desconforto por ser tão diferente de nós, não sabemos quantas coroas da dignidade foram recolocados na vida daquela pessoa quando ele alimenta o próximo. Você é cristão e nem sempre está disposto a cuidar de quem está doente, colocar dentro da sua casa e dar de comer. Não cabe nenhum julgamento do lado de lá, cabe aqui. Quando Deus coloca essas pessoas diante de nós, é para desmoronar os castelos de ilusão que nós criamos dentro. Como se o nosso cristianismo estivesse pronto. Como se nós já tivéssemos chegado ao último estágio dessa santidade que Deus nos convida. Não, eu ainda me envergonho dos que são diferentes de mim. Eu ainda tenho medo de ir ao encontro daqueles que precisam de mim. E a palavra de Paulo é dura: a missão de vocês é junto daqueles que estão necessitados", refletiu

  • Reprodução/Instagram @pefabiodemelo

    "Pequeno Príncipe"

    Outro vídeo do padre Fábio de Melo que fez sucesso nas redes sociais é aquele em que ele fala sobre o livro de Antoine de Saint-Exupéry. "Por falar em Pequeno Príncipe, que molequinho chato. As pessoas mais pegajosas que eu encontrei na minha vida adoravam as frases do Pequeno Príncipe. São aquelas pessoas vampiras emocionais que têm duas presas nos olhos, e, para justificar o desequilíbrio emocional, elas grudam os olhos em você e falam: 'tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas'. Eu até acredito que a gente se torna responsável pelo outro, mas não para virar um peso morto na vida do outro. Eu colocaria na capa do livro do Pequeno Príncipe: 'Aprecie com moderação'", diz ele no relato que viralizou

  • Reprodução/Instagram @pefabiodemelo

    Sucesso nas redes

    O padre é queridinho absoluto nas redes sociais. Aliás, justamente por reconhecer que sabe usar bem a ferramenta, acredita que deva a isso o fato de ter se tornado o sacerdote mais midiático do país. Constantemente, ele troca mensagens com famosos e alegra os seguidores com postagens divertidas e até, muitas vezes, mal-humoradas

Mais Listas