Topo

Dona Florinda, Mamuska: relembre 7 mães que "estragaram" os filhos na TV

Arquivo/Estevam Avellar/TV Globo Montagem/UOL
Armênia (à esq.) é segurada pelo filhos em "Rainha da Sucata"; Pilar (à dir.) consola filho em "Amor à Vida" Imagem: Arquivo/Estevam Avellar/TV Globo Montagem/UOL
do UOL

Gilvan Marques

Do UOL, em São Paulo

2019-05-12T04:00:00

12/05/2019 04h00

Mãezonas da TV, várias personagens são lembradas até hoje pelo público por mimarem, fazerem vista grossa para os erros ou simplesmente não conseguirem viver longe dos filhos. Às vésperas do "Dia das Mães", relembre sete dessas supermães da ficção que, de uma forma ou de outra, "estragaram" os filhos com afagos e regalos.

  • Dona Florinda em "Chaves"

    Dona Florinda talvez seja a personagem mais emblemática dessa lista. A mãe vivida por Florinda Meza por anos em "Chaves" se torna viúva após a morte do marido, o marinheiro Federico --daí o nome e o uniforme do filho. Solteira, ela defende seu mimado Kiko de todos, faz vista grossa para suas travessuras e não cansa de chamá-lo de "o melhor filho do mundo".

  • Mamuska em "Da Cor do Pecado"

    Mãe coruja em "Da Cor do Pecado" (2004), Edilásia, a Mamuska (Rosi Campos) administrou a peculiar família Sardinha com garra. Considerada linha-dura, exigia bastante de seus filhos Apolo (Reynaldo Gianecchini), Ulisses (Leonardo Brício), Thor (Cauã Reymond), Dionísio (Pedro Neschling) e Abelardo (Caio Blat), e tinha um único objetivo: torná-los grandes lutadores. Mas Mamuska também tinha coração mole, sofria junto com os filhos e rechaçava a ideia de vê-los casados, longe dela.

  • Pilar em "Amor à Vida"

    Pilar (Susana Vieira) fez de Félix (Mateus Solano), o filho homossexual rejeitado pelo pai em "Amor à Vida" (2013), seu preferido e maior fã. A dondoca passa a mão na cabeça do filho, mima à beça, mesmo quando é descoberto roubando o hospital da família --e enfrenta o marido para defendê-lo. Um amor cego, mas também inquestionável. Na época em que viveu a personagem, Susana virou queridinha dos gays e foi, inclusive, homenageada na Parada do Orgulho LGBT de Madureira (RJ).

  • Minerva em "Morde e Assopra"

    Em "Mordes e Assopra" (2011), Minerva (Elizabeth Savalla) era uma primeira-dama bem picareta que estava pouco preocupada com obras sociais. Ela criou a filha, Alice (Marina Ruy Barbosa) cercada de mimos e ocupava o tempo em arrumar um bom casamento para a cria, de preferência com um marido bem-sucedido. Por influência da mãe, Alice destilava preconceito e arrogância.

  • Armênia em "Rainha da Sucata"

    Mãe superprotetora, a Dona Armênia (Aracy Balabanian) de "Rainha da Sucata" (1990) se orgulhava de ter criado os três filhos sozinha e enfrentava qualquer um que ousasse falar mal de suas "filhinhas", como chamava com seu sotaque carregado. Ela controlava com mão de ferro a vida de Geraldo (Marcello Novaes), Gerson (Gerson Brenner) e Gino (Jandir Ferrari), três rapagões que afinavam na frente da mamãe.

  • Helena em "Por Amor"

    Mãe e filha, Helena (Regina Duarte) e Maria Eduarda (Gabriela Duarte) engravidam ao mesmo tempo e vão dar à luz lado a lado em "Por Amor" (1998), atualmente em reprise no "Vale a Pena Ver de Novo". Eduarda tem uma complicação no parto e, além de perder o bebê, não poderá mais ter filho. Helena, então, decide trocar os bebês em segredo, tudo para não ver a filha sofrendo. Quer mãezona maior que essa? Mimada que só ela, Eduarda ganhou o apelido de "Enjoarda" na época e até um blog em sua homenagem, o "Eu Odeio a Eduarda".

  • Wanda Brandão em "Insensato Coração"

    Natália do Vale era uma grã-fina capaz de tudo, inclusive matar, para acobertar os malfeitos do filho, Leonardo Brandão (Gabriel Braga Nunes), em "Insensato Coração" (2011). O playboy era um golpista, mas Wanda fazia questão de fechar os olhos para tudo de errado que ele fazia. Não hesitou nem mesmo em dar três tiros em Norma (Gloria Pires) após a auxiliar de enfermagem ameaçar entregar as falcatruas do filhote à polícia.

Mais Listas