Topo

Dia de São Jorge: 9 curiosidades de um dos santos mais cultuados do Brasil

Lucas Landau/UOL
Imagem: Lucas Landau/UOL

do BOL

2018-04-23T08:49:58

2019-04-24T09:02:18

23/04/2018 08h49Atualizada em 24/04/2019 09h02

No dia 23 de abril é celebrado o Dia de São Jorge, sendo inclusive feriado estadual no Rio de Janeiro desde 2008, quando o então governador Sérgio Cabral sancionou lei devido ao grande número de devotos. O santo foi um soldado cristão do Império Romano e construiu uma linda história de vida em nome de sua fé e de seu senso de justiça. Confira algumas curiosidades sobre um dos santos mais cultuados do Brasil.

Leia também:

  • Lucas Landau/UOL

    Aniversário de morte

    A data é uma referência ao dia da morte de São Jorge, que aconteceu em 23 de abril do ano de 303. Ele foi decapitado a mando do imperador Diocleciano, que declarou perseguição aos adeptos do cristianismo. Ao protestar contra tal medida, Jorge foi torturado e condenado por insolência. Apesar de ter sido obrigado a andar sobre brasas e ter sido enterrado vivo, nada abalava ou causava dor no rapaz, até que, como última ação, os soldados decidiram degolá-lo. Diz a lenda que seu exemplo de resistência foi tão forte que a própria esposa do imperador se converteu ao cristianismo. A história dele passou a ser contada por outros soldados e assim ganhou fama de santo guerreiro. Embora essa seja a versão mais conhecida, há alguns outros contos que envolvem o nome do homenageado do dia

  • Reprodução/theysa.org

    Sincretismo religioso

    São Jorge está presente em diversas religiões e é um dos grandes símbolos do sincretismo religioso. Além de ser figura importante para o catolicismo, também é conhecido na igreja ortodoxa e na igreja anglicana. Na umbanda, por exemplo, ele corresponde a Ogum, o orixá guerreiro. Aliás, é possível que tenha surgido daí a lenda que diz que o santo mora na Lua, uma vez que, por ser um orixá de energia masculina, busca vibrações femininas na Lua

  • Taís Vilela/UOL

    Em defesa dos necessitados

    Jorge seguia carreira militar e era capitão do exército, fazendo parte da corte imperial. Ao receber ordens do imperador Diocleciano para matar todos os cristãos, se revoltou. Ele resolveu distribuir toda a riqueza que tinha entre os pobres e permaneceu fiel à fé cristã.

  • Reprodução/Canal Londres

    Ex-padroeiro da Inglaterra

    Em 1893, o papa Leão 12 resolveu substituir São Jorge por São Pedro como padroeiro da Inglaterra. Porém a bandeira inglesa (imagem acima) nunca deixou de usar a cruz do santo. São Jorge é padroeiro também de vários lugares pelo mundo, como Portugal, Lituânia, Catalunha e a cidade de Ilhéus. O santo também pode se tornar padroeiro do estado do Rio de Janeiro, pois os deputados da Alerj aprovaram, em 18 de abril de 2019, um projeto de lei que torna São Jorge e São Sebastião padroeiros do RJ. O sancionamento agora depende do governador Wilson Witzel

  • Marco Antonio Teixeira/UOL

    Rebaixado e reerguido

    Em 1963, o papa Paulo 6º rebaixou São Jorge para a terceira categoria de santos de menor escala. Porém, em 2000, João Paulo 2º restaurou a importância do santo, que passou, mais uma vez, a figurar nos missais como patrono da Inglaterra

  • Reprodução/Pixabay

    Costume espanhol

    Um costume regional da Catalunha, região da Espanha onde São Jorge é o padroeiro, trata a data como uma espécie de "Dia dos Namorados". Isso porque Jorge já precisou lutar por algumas donzelas, inclusive a que foi sua princesa. Diz a lenda que, ao vencer o dragão para salvá-la, sua princesa recebeu dele uma rosa vermelha. A ideia na Espanha é que os homens entreguem rosas para suas amadas durante a celebração

  • Reprodução

    Luta com dragão

    Segundo a história, o dragão representa o diabo e faz referência a uma lenda antiga em que jovens donzelas eram oferecidas em sacrifício à besta em uma pequena cidade na Turquia. Porém, quando foi a vez de a princesa de Jorge morrer, ele apareceu, domou a fera e ainda foi responsável pelo batismo de todos os moradores locais

  • Alessandro Shinoda/Folhapress

    Salve o Corinthians

    O santo foi adotado pelo time de futebol em 1926, depois que o Corinthians inaugurou sua sede no bairro do Parque São Jorge, no distrito paulistano do Tatuapé. Aliás, uma das histórias famosas é que a estima e o apego do santo pela sua fé tenham gerado a expressão "fiel" para se referir aos torcedores do Timão

  • Lucas Landau/UOL

    Popular na cultura

    Quem não se lembra de "Salve Jorge"? Além da novela, o santo também já ganhou diversas homenagens na música popular brasileira, nas vozes de Caetano, Jorge Bem, Maria Bethânia, Fernanda Abreu, Racionais, Zeca Pagodinho, entre outros

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado inicialmente no item 4, São Jorge não é padroeiro da cidade do Rio de Janeiro. O santo pode se tornar padroeiro do estado, ao lado de São Sebastião, por conta de um projeto de lei que depende da sanção do governador. A informação foi corrigida.

Mais Listas