PUBLICIDADE
Topo

12 desejos expressos em testamentos curiosos que vão te surpreender

Colaboração para o BOL

16/03/2019 07h00

Deixar a pele para a confecção de um tambor, exigir que o jantar esteja sempre pronto para o caso de sentir fome após a morte e ainda ser enterrado em uma embalagem de batata Pringles. Se você acha isso extravagante, saiba que é só o começo! Confira alguns desejos bem inusitados de quem já - ou ainda nem - se foi!

  • Getty Images

    Cláusula da beleza

    No auge de seus 38 aninhos, Kim Kardashian já está com o testamento pronto e ao comentar sobre isso em entrevistas, causou surpresa por conta de uma parte específica. À revista Elle, afirmou: "Fiz uma seção no meu testamento que fala que, caso eu não consiga mais me comunicar e esteja me cagando, eu definitivamente deverei ter os meus cabelos, minhas unhas e a minha maquiagem sempre feitas. Quero ficar sempre o mais bonita possível"

  • Reprodução/Geekdama

    Marvel

    O editor e roteirista Mark Gruenwald causou impacto em suas escolhas para alguns personagens do universo Marvel, incluindo Capitão América e Homem de Ferro. Em 1996, quando ele morreu, aos 42 anos, deixou expresso em testamento a vontade de "fazer parte de um quadrinho". Para cumprir o seu desejo, em 1997, a editora relançou o famoso "Esquadrão Supremo", cujo autor foi justamente Gruenwald, e utilizou as cinzas dele na tinta preta para impressão

  • Reprodução/Brightside

    Hora da janta!

    O rico cavalheiro de Vermont John Bowman perdeu a esposa e as duas filhas, mas não perdeu o sonho de voltar a reencontrá-las. Por isso, no testamento, deixou um fundo monetário para que a sua mansão de 21 quartos pudesse ser mantida e os funcionários pagos a fim de que o jantar fosse servido todas as noites - para o caso de sua família aparecer com fome. A vontade foi mantida até 1950 e a casa esteve no centro de diversos rumores sobre ser mal assombrada

  • Wikipedia

    No mundo da lua

    Gene Roddenberry, roteirista e produtor de "Star Trek", nunca escondeu a sua admiração pelo espaço e deixou expresso o desejo de que, após a sua morte, o seu corpo fosse colocado onde nenhum homem tivesse sido enterrado ainda. No testamento, pediu que as suas cinzas fossem levadas ao espaço por meio de foguetes, o que foi feito - em 1997, seis anos após o falecimento

  • Wikipedia

    Romântico

    O comediante Jack Benny morreu um dia depois do Natal, aos 80 anos, deixando a esposa Sayde, com quem dividiu 48 anos de sua vida. No dia seguinte ao funeral, a mulher recebeu uma rosa, o que se repetiu no dia seguinte e no outro. Ao ver o testamento, entendeu o que estava acontecendo. Antes de partir, Benny cuidou de tudo para que Sayde recebesse uma rosa por dia, todos os dias, pelo resto de sua vida - que durou mais nove anos

  • Reprodução/Brightside

    Que rufem os tambores!

    Patriotismo fazia parte do DNA de Solomon Sanborn. O fabricante de chapéus dos EUA chocou até os conhecidos quando, além de afirmar em testamento o desejo de doar os órgãos para estudos científicos, especificou que a sua pele deveria ser usada como membrana para a confecção de dois tambores, que seriam dados a um amigo. O herdeiro, por sua vez, deveria levar os instrumentos todos os dias 17 de junho até Bunker Hill, local da batalha militar entre milícias dos Estados Unidos do movimento pró-independência contra soldados do Exército Britânico. Mas não parava por aí! O amigo também precisaria tocar os tambores ao som da música "Yankee Doodle" para celebrar o famoso aniversário da batalha da Guerra de Independência

  • Wikipedia

    Canal de comunicação

    Um dos ilusionistas mais conhecidos do mundo, Harry Houdini ficou obcecado pela vida após a morte já em seus últimos anos neste mundo. Por isso, fez uma promessa para a esposa, Bess: de que os dois voltariam a se falar mesmo depois que ele partisse. Para garantir isso, Houdini estipulou no testamento que todos os anos, no dia do aniversário de sua morte, a mulher deveria participar de uma sessão espiritual para que ele conseguisse se comunicar com ela

  • Wikipedia

    Alô!? Quer ganhar o quê?

    O advogado canadense Charles Vance Millar era um grande amante de jogos e aproveitou a própria morte para promover um divertido e mórbido evento, em que as pessoas deveriam concorrer aos seus bens. O primeiro desafio, chamado Great Stork Derby, destinava parte de sua fortuna a alguma mulher de Toronto que provasse ter o maior número de filhos. Ao todo, nove mães se apresentaram - no final, mesmo as desclassificadas levaram alguma quantia simplesmente por terem entrado na "brincadeira". No documento, Charles ainda deixou a sua casa de férias na Jamaica para três homens que se odiassem e uma cervejaria para pessoas abstêmicas (que não ingerem bebidas alcoólicas)

  • Wikipedia

    Rancoroso

    Não se sabe ao certo o que a esposa do poeta alemão Heinrich Heine possa ter feito para que o marido colocasse uma cláusula bastante peculiar em seu testamento, de 1856, mas o fato é que, apesar de ter deixado a fortuna para Mathilde, ele impôs uma condição. Para receber o dinheiro, ela deveria se casar novamente, porque assim, segundo ele: "pelo menos um homem lamentará minha morte". Eita!

  • Reprodução/Find a grave

    Em pé

    Angel Pantoja Medina foi encontrado morto embaixo de uma ponte em Porto Rico. Para cumprir o desejo do jovem, a família organizou um velório de três dias e pediu que o corpo passasse por um tratamento especial de embalsamento para que pudesse ficar de pé. Angel foi vestido com acessórios como boné e óculos escuros e posicionado em pé, encostado na parede da sala de estar

  • Getty Images

    Haja coração!

    Morta aos 80 anos, Dorothea Edwards fez questão de instruir muito bem a família sobre o seu último desejo. No testamento, ela revelou a vontade de que seu marcapasso fosse doado a alguém que precisasse. A família, no entanto, descobriu que garantir a vontade da senhora não seria tão simples assim, uma vez que as leis nos EUA proíbem que esse tipo de doação a uma pessoa. Como não havia qualquer restrição a cachorros, porcos, gatos ou outros bichinhos que possam ter problemas cardiovasculares semelhantes aos dos humanos, os parentes doaram o aparelho à Universidade de Medicina Veterinária da Georgia, que, por sua vez, o implantou na cachorra da raça pastor alemão Sunshine, de então nove anos

  • Divulgação

    Hora do lanche... ou da morte?

    O químico orgânico Fred Baur foi autor e diversas criações, mas nunca escondeu que a sua favorita foi a embalagem da batata Pringles, que, na época, revolucionou a forma de consumir salgadinho e os métodos de empilhamento em estoque. Quando morreu, em 2008, aos 89 anos, pediu que os filhos colocassem as suas cinzas dentro do famoso tubo vermelho e o enterrassem. À princípio, os herdeiros pensaram que o homem estivesse brincando, mas cumpriram o seu desejo ao perceberem que era sério. "Ele tinha muito orgulho da 'lata' que ele criou, e de como era um símbolo quase universal", afirmou Lawrence Baur, um dos filhos de Fred

Listas