PUBLICIDADE
Topo

De "fomos cabaços" a fim de amizade: confira as frases do fim de semana

Alexandre Schneider/Getty Images
Imagem: Alexandre Schneider/Getty Images
do UOL

Do UOL, em São Paulo

11/03/2019 04h00

A rodada do fim de semana teve clássicos em São Paulo e no Rio de Janeiro, mas os empates nos dois jogos deixaram os torcedores menos empolgados do que as frases ditas por jogadores e técnicos nos últimos dois dias.

A declaração mais inusitada não partiu de um dos clubes grandes, e sim do meia Wagner, do Aimoré-RS. Derrotado pelo Internacional por 2 a 0, o jogador fez autocrítica até demais e disse que seu time foi "cabaço". Enquanto isso, o treinador Givanildo Oliveira já avisou que a amizade com Levir Culpi está temporariamente suspensa.

Microfone aberto

  • Ricardo Duarte/SC Internacional

    Wagner (Aimoré): 'Fomos cabaços'

    "O Pitol é um goleiro experiente, mas faltou experiência. A gente tinha treinado que eles iriam avançar e esperar a gente bater para frente. Fomos cabaços, e nossa cabacisse (sic) fez com que tomássemos o gol. Agora é voltar e tentar empatar no segundo tempo."
    [Em entrevista à Rádio Guaíba após a derrota para o Inter]

  • Alexandre Vidal/CR Flamengo

    Abel Braga (Flamengo): 'Estou achando graça'

    "Esse é o futebol do Rio. Não tem torcida, estádio abre no meio do jogo, depois não querem críticas. Esse árbitro aí é Fifa, não é? Ele é f..., cara. Mas está engraçado, estou achando graça até agora. Estou orgulhoso de levar o empate (diante do Vasco) aos 90 e tal. Estou rindo."

  • Thiago Ribeiro/AGIF

    Fernando Diniz (Fluminense): 'Ganso tem genialidade'

    "O Ganso já tinha feito uma boa última partida e todos sabem da criatividade. Ele tem genialidade."

  • Daniel Vorley/AGIF

    Jorge Sampaoli (Santos): 'Seria lindo ter duas torcidas'

    "O calendário está assim e eu queria uma semana para trabalhar, tivemos dois dias e preparamos em um. Tudo que eu justifique não me levará a nada. Tenho que aproveitar esse tempo de futebol exigente. Sobre única torcida, seria muito lindo o colorido de ambas, é uma facilidade da condução do futebol ter uma torcida e pensar que terá menos inconvenientes. Há que pensar nisso."

  • Marcello Zambrana/AGIF

    Hernanes (São Paulo): 'Afrouxamos a atenção'

    "Ganhamos uma partida e depois já afrouxamos a atenção. Temos que melhorar esse aspecto, manter uma constância por todo o campeonato, e consequentemente as vitórias vão vir."

  • Vinnicius Silva/Cruzeiro

    Mano Menezes (Cruzeiro): 'Tivemos uma consulta por Rafael'

    "Vamos acordar que, todo mundo aqui sabe, que a gente só pode jogar com um goleiro, né? (risos) Partindo desse pressuposto, ou vai ser Fábio ou vai ser Rafael. Eu já tive a felicidade de ter os dois como titulares. (...) Penso que o Rafael seria titular em boa parte dos clubes do Brasil. Aliás, há duas semanas, recebi uma consulta se nós o liberaríamos para ser provavelmente titular em um dos grandes clubes do Brasil."

  • Bruno Cantini/Atlético-MG

    Givanildo Oliveira (América-MG): 'Acabou a amizade com Levir'

    "Joguei seis anos com Levir. Joguei com ele no Santa Cruz, e não foi por um ou dois anos, mas por seis anos. Então é uma amizade que continua. Normalmente, quando me perguntam de outro treinador, eu não posso dizer que sou amigo. Mas do Levir sim, sou amigo dele, isso eu posso dizer. Mas a partir de hoje, acabou a amizade. Ele cuida do time dele, eu cuido do meu. Tem que ser por aí."
    [Givanildo Oliveira, técnico do América-MG, sobre Levir Culpi, comandante do Galo. São amigos desde a década de 70, e irão disputar a liderança do Mineiro no próximo final de semana.]

  • reprodução/Premiere

    Thiago Galhardo (Vasco da Gama): 'Alívio?'

    "Alívio? Vocês sempre maldosos nas perguntas. O tempo inteiro, disseram que esse era o Flamengo B... Gente, não vamos menosprezar quem está do outro lado [Vasco]. A televisão em si dizendo isso, não vamos menosprezar quem está do outro lado. Independentemente de quem joga, é Flamengo x Vasco."

Listas