PUBLICIDADE
Topo

Conheça 15 fatos sobre a trajetória de Marcos Caruso

Colaboração para o BOL

22/02/2019 08h00

Nascido em 1952, Marcos Caruso é um homem do teatro. Completando 67 anos no dia 22 de fevereiro, Caruso acumula peças, filmes e novelas, personagens, prêmios e histórias. Conheça a trajetória do autor, ator e diretor.

  • Reprodução/YouTube

    No começo, os fantoches

    Marcos Carusos começou no teatro usando fantoches. Criava os bonecos com as tiras e restos de panos que dona Maria, sua avó costureira, largava pela casa

  • Reprodução/Aliexpress

    O primeiro público

    Ainda novo, o ator aproveitava os clientes que encomendavam roupas à sua avó para testar seus roteiros e bonecos. Enquanto esperavam os arranjos ou pequenos acertos nas encomendas, os clientes de dona Maria eram entretidos com o teatro de bonecos do pequeno Caruso

  • Reprodução/Instagram @marcos_caruso

    Infância difícil

    Caruso é o único filho de uma mulher que morreu no parto. Seu pai se afastou do filho ainda recém-nascido, não o abandonando por completo. De toda forma, Marcos Caruso ficou aos cuidados principalmente da avó e de uma tia

  • Reprodução/Instagram @marcos_caruso

    O primeiro amor, o teatro

    Caruso foi pela primeira vez ao teatro acompanhado da tia-avó. Bastou ver Bibi Ferreira e Paulo Autran em carne e osso atuando em "My Fair Lady" para se apaixonar. Tinha 12 anos de idade

  • Reprodução/Instagram @marcos_caruso

    Formado em Direito

    Apesar do distanciamento, o pai de Marcos Caruso insistiu que o filho estudasse advocacia, pedido que foi atendido e Caruso foi aluno da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, da USP

  • Reprodução/O Teatro da Vida

    Primeira peça profissional

    Enquanto se formava bacharel em direito pela USP, Marcos Caruso também participava dos grupos de teatro universitário. No mesmo ano que conseguiu o diploma, Caruso foi convidado para participar da peça "Rei Momo", de César Vieira, importante dramaturgo que resistiu à ditadura militar

  • Reprodução/YouTube

    O começo nas novelas

    Marcos Caruso estreou nas telinhas em 1978 como Marcolino, personagem da novela "Aritana", pela extinta TV Tupi

  • TV Globo/Divulgação

    Maior sucesso

    Mas o seu maior sucesso comercial e popular foi o personagem Leleco, pai de Tufão, personagem de Murilo Benício em "Avenida Brasil"

  • Zanone Fraissat/Monica Bergamo

    Autor prolífico

    Marcos Caruso escreveu pelo menos 18 peças para o teatro, além de obras para televisão e cinema. Entre elas, a famosa "Trair e Coçar é Só Começar", adaptada para os três veículos

  • Reprodução/Instagram @marcos_caruso

    Diretor

    Na televisão, Caruso dirigiu o último programa apresentado por Dercy Gonçalves, o "Fala, Dercy", de 2000. No teatro, dirigiu oito peças

  • Reprodução/Instagram @marcos_caruso

    Está em cartaz há mais de 30 anos

    Sua peça de maior sucesso, "Trair e Coçar é Só Começar", está em cartaz desde 1986. É a peça há mais tempo em cartaz no país

  • Divulgação/TV Globo

    Melhor autor

    Em 1986, Caruso recebeu o Prêmio Molière de melhor autor pela peça "Sua Excelência, o Candidato". Sete anos depois foi considerado o melhor autor do ano, dessa vez pelo Prêmio Shell, em 1993, com a peça "Porca Miséria"

  • Reprodução/USP

    Mulher e dois filhos

    Marcos Caruso foi casado com a também atriz Jussara Freire com quem teve dois filhos, Caetano Caruso e Mari Caruso

  • Reprodução/YouTube

    Estreia na Globo

    Seu primeiro trabalho como ator para a TV Globo foi vivendo o personagem Gonzaga, em "Presença de Anitta", minissérie que revelou para o Brasil a atriz Mel Lisboa

  • Reprodução/Instagram @marcos_caruso

    Um escândalo de sucesso

    Dirigido por Fernando Philbert, Marcos Caruso ganhou quatro prêmios de melhor ator em 2016 com o monólogo tragicômico "O Escândalo Philippe Dussaert", de Jacques Mougenot

Listas