Topo

Blitzkrieg, cabeça de ponte: os termos usados na Segunda Guerra Mundial

Reprodução / Wallpaper Abyss
Imagem: Reprodução / Wallpaper Abyss

Do BOL, em São Paulo

17/01/2019 01h25

Conflito que envolveu o maior número de países em toda a história e que deixou o maior número de mortos, a Segunda Guerra Mundial, ocorrida entre 1939 e 1945, deixou entre 60 milhões e 80 milhões de mortos e mudou os rumos da história mundial.

Em apenas seis anos, a batalha do Eixo (Alemanha, Itália e Japão) contra os Aliados (Estados Unidos, Inglaterra, União Soviética e aliados) apresentou ao mundo novas armas, táticas militares (como a "guerra relâmpago" empregada pelos nazistas) e fixou no imaginário coletivo um glossário de termos técnicos utilizados em combate.

Se você gosta do tema, lê livros e assiste a filmes sobre o assunto, já deve ter ouvido termos como "führer", "atacar pelos flancos" e "Omaha". Saiba a seguir o significado deles.

O glossário foi baseado em obras como "A Batalha de Berlim", de Andrew Tully, "História da Gestapo", de Jacques Delarue, "Hitler", de Alan Wykes, e "Rommel, a Raposa do Deserto", de Cyro Rezende Filho.

  • Reprodução / Wallpaper Abyss

    Afrikakorps

    Nome dado ao destacamento das forças alemãs que atuaram na África durante a Segunda Guerra Mundial. A África era um cenário considerado secundário pelos alemães (a Itália era a maior interessada no conflito nessa região). Mais foi ali que o general Erwin Rommel, comandante dos Afrikakorps, cravou seu nome na história e se tornou o general nazista mais famoso do conflito.

    Mesmo com recursos escassos e em desvantagem numérica, Rommel impôs pesadas derrotas aos britânicos na região. Com a guerra avançando e a Alemanha focando seus esforços contra os russos no leste europeu, os Afrikakorps bateram em retirada após seguidas derrotas.

  • Reprodução / livro "Field Marshall"

    "Fazer um Rommel"

    A máquina de propaganda nazista não mediu esforços para exaltar as vitórias de Rommel na África, mas o fato é que o general alemão gozava de prestígio e admiração até mesmo entre os adversários.

    O exército britânico, por exemplo, usava o termo "fazer um Rommel" quando algo era feito de forma impecável, seja um ataque, uma manobra tática ou qualquer outra operação militar.

  • Reprodução/Life Magazine

    Aliados

    Os Aliados eram os países contrários à Alemanha, Itália e Japão. Em um primeiro momento, França, Inglaterra e Polônia formavam o grupo. Depois, União Soviética, Estados Unidos e muitos outros aderiram ao bloco contra os nazistas.

  • Reprodução / YouTube

    Arma V

    Abreviatura de Vergeltrunsgswaffe (arma de vingança). Nome dado pelos nazistas às suas bombas V-1 e V-2, que passaram a ser usadas em junho de 1944 (o nome é inspirado em vingança pois os alemães fabricaram a arma como uma resposta aos bombardeios sofridos no país).

    A V-1 era disparada de uma rampa fixa, a 500 km/h, enquanto a V-2 era um míssil disparado de instalações móveis, com velocidade de 5.580 km/h.

  • Shutterstock

    Blitzkrieg

    A chamada "guerra-relâmpago" era uma doutrina militar alemã que consistia na utilização de força móveis em ataques rápidos, atacando principalmente recursos de abastecimento e sistemas de comunicação, quebrando as linhas defensivas inimigas. Além de destruir os centros de controle e causar desorganização, a "blitzkrieg" abalava o moral das tropas inimigas.

    O nome, ao contrário do que se julga, não se deve à rapidez do ataque, mas sim ao "desenho" que esse tipo de operação formava no campo de batalha. Imagine olhar por cima o mapa de um território: um grupo penetra profundamente nas defesas inimigas, enquanto outros ataques adicionais e menores partem dessa linha principal, formando ramificações.

  • Life Magazine

    Cabeça de ponte

    Termo que se refere a uma posição provisória ocupada por uma força militar em território inimigo, geralmente do outro lado de um rio ou do mar, para viabilizar um posterior avanço.

    Na imagem acima, de maio de 1944, militares e civis curtem um momento de tranquilidade em uma ponte sobre o rio Tâmisa, na Inglaterra.

  • Life Magazine

    Campanha

    Conjunto de batalhas de uma determinada guerra. Na foto, soldados britânicos e sul-africanos exibem bandeira nazista como prêmio após limparem escombros da cidade de Cassino, na Itália, em 1943.

  • AP

    Eixo

    Aliança entre Alemanha, Itália e Japão durante a Segunda Guerra Mundial. Na foto, o ditador italiano Benito Mussolini em passeio de carro com o líder nazista, Adolf Hitler.

  • Life Magazine

    Flanquear

    Atacar o inimigo por um dos lados. Quando o movimento de "flanquear" acontece por ambos os lados, a manobra é chamada de "movimento de pinças".

    Na imagem, soldado dos Estados Unidos pilota jipe sobre os destroços de uma cidade italiana não identificada, em maio de 1944.

  • Reprodução / War History Online

    Front

    A "frente", ou "frente de batalha", o local em que os exércitos se enfrentam.

  • Reprodução / SBT/Band/UOL

    Führer

    Traduzindo literalmente do alemão, significa "guia" ou "condutor". Führer era a denominação de Adolf Hitler na Alemanha nazista, após 1934. Benito Mussolini tinha uma denominação equivalente na Itália: era chamado de Duce.

  • Reprodução / YouTube

    Lebensraum

    O "espaço vital", termo cunhado pelo geógrafo alemão Friedrich Ratzel, pregando que uma sociedade desenvolvida deveria conquistar territórios vizinhos, menos desenvolvidos. Hitler utilizou essa concepção para indicar qual o "espaço vital" a Alemanha deveria conquistar para o desenvolvimento futuro da nação e da raça ariana

    Após a anexação dos territórios de Áustria e Hungria, e da invasão da Polônia, o ditador acreditava que o próximo passo seria invadir países ao leste, como a União Soviética.

  • Reprodução / livro "História da Gestapo"

    Gestapo

    Sigla de "Geheime Staatspolizei", ou "polícia secreta da Alemanha". A missão desse órgão era eliminar toda a discussão a respeito do dogma nazista em solo alemão, mesmo se isso significasse eliminar fisicamente todos os oponentes

    A Gestapo era eficaz para descobrir inimigos do regime em função de sua força onipotente na Alemanha, utilizando um sistema de delação e controle em cada quarteirão, bairro e, por conseguinte, cidade alemã.

    Hermann Göring, chanceler e comandante da Aeronáutica durante o regime nazista, nomeou para o cargo de chefe da Gestapo o militar Heinrich Himmler, que acumulou a função com a de comandante das SS ("Schutzstaffel"), uma espécie de tropa de elite ligada ao partido nazista.

  • AP

    Lebensborn

    Nenhum outro membro do regime nazista levou tão a sério os "princípios de sangue", as teorias racistas e eugenistas do partido nazista, como Heinrich Himmler. Chefe da polícia secreta e das SS, ele também foi o responsável pela administração dos campos de concentração, onde os nazistas exterminavam judeus e outros grupos considerados "inferiores" ou inimigos do regime.

    Se não bastasse as ideias atrozes que teve para exterminar pessoas (como as câmaras de gás), Himmler também foi inspirado pelas teorias racistas quando elaborou um plano para "criar" uma geração de "arianos puros".

    A Lebensborn, ou "fonte da vida", foi um sistema criado por Himmler para conceber crianças originadas de mulheres e homens selecionados criteriosamente por suas características nórdicas, sem qualquer união legal. Havia até mesmo um prédio, com centenas de quartos e enfermarias, onde funcionava essa espécie de coudelaria humana.

    A derrocada da Alemanha impediu que a experiência fosse mais longe. Não obstante, 50 mil crianças nasceram nesse sistema. Teoricamente, essas crianças formariam a primeira geração de nazistas puros, no entanto, como pontua o escritor Jacques Delarue em seu livro "História da Gestapo" (1962), "o nível intelectual desse grupo é hoje mais baixo que a média e apresenta uma taxa de débeis mentais quatro ou cinco vezes maior que a normal".

  • Reprodução

    Omaha

    Maior invasão marítima da história, o ataque chamado "Dia D", realizado no dia 6 de junho de 1944 pelas tropas aliadas na Normandia, noroeste da França, foi um divisor de águas na Segunda Guerra Mundial (a partir dali, os Aliados foram varrendo o domínio alemão de países europeus, enquanto a União Soviética pressionava a Alemanha pelo Leste).

    Apesar do êxito da operação, o desembarque foi sangrento. Tanto que em "Omaha", nome codificado de uma das praias do desembarque de soldados americanos, morreram nada mais nada menos do que 7 mil soldados em um único dia, a maior baixa diária durante o conflito.

    A batalha na praia ganhou também o nome de "Omaha sangrenta", e foi retratada na abertura do filme "O Resgate do Soldado Ryan" (1998)

  • Reprodução

    Operação Valquíria

    Originalmente, a Operação Valquíria, aprovada por Adolf Hitler, consistia em um plano do regime nazista para mobilizar a reserva do exército alemão caso houvesse uma situação de emergência (um levante popular, por exemplo).

    Oficiais de alta-patente e conspiradores do exército alemão, sobretudo o coronel Claus von Stauffernberg e o general Friedrich Olbricht, queriam usar a prerrogativa da Operação Valquíria para assumir o controle do país após assassinar Adolf Hitler.

    No entanto, o atentado a bomba tramado no dia 20 de julho de 1944 falhou, causando apenas ferimentos leves em Hitler, e os conspiradores foram descobertos e executados. O episódio é retratado no filme "Operação Valquíria" (2008), estrelado por Tom Cruise

  • Reprodução / YouTube

    Panzer

    Nome dos blindados alemães, tanques ou carros de combate.

  • Reprodução/Heinrich Hoffmann

    Reich

    O "império", ou "reino". Terceiro Reich é a denominação da Alemanha de Hitler. Em retrospectiva, o Sacro Império Romano-germânico da Idade Média foi o Primeiro Reich, enquanto o Império Alemão de 1871 a 1914 foi o Segundo Reich.

  • Reprodução/Life Magazine

    Schwerpunkt, ou "ponto focal"

    O local onde ocorre o esforço máximo do ataque de um inimigo é chamado de "ponto focal", ou "schwerpunkt", em alemão.

    Na imagem acima, de 1943, uma tropa camuflada norte-americana aguarda ordens no deserto do vale de El Guettar, na Tunísia, no norte da África.

  • Georgiy Samsonov/Reuters

    Terra queimada

    Também conhecido como "terra arrasada", este é um plano de autodestruição comum em diversos conflitos, não só na Segunda Guerra. O objetivo envolve danificar qualquer coisa que possa ser aproveitada pelo inimigo enquanto este avança em um determinado território, sejam fontes de abastecimento de alimentos, água, eletricidade ou combustível.

    Na Segunda Guerra, Hitler impusera essa tática aos habitantes de Berlim, onde ficava seu QG (quartel-general), para evitar que esses recursos preciosos caíssem nas mãos dos soviéticos, que estavam batendo às portas da cidade.

    Na imagem, veículo do exército russo é retratado em rua berlinense em abril de 1945 por Georgiy Samsonov, fotógrafo do Exército Vermelho.

  • Reprodução / YouTube

    Volkssturm

    Literalmente, significa "assalto do povo". Tratava-se de um grupo que reunia civis na Alemanha, em sua maioria na faixa de 50 a 60 anos, dispostos a lutar pelos nazistas, a despeito de não terem nenhum treinamento ou armamento adequado.

    Com o cerco se fechando e após inúmeras baixas, o exército alemão recorreu cada vez mais a esse tipo de grupo para "reforçar" suas precárias linhas de defesa.

  • Getty Images

    Wehrmacht

    Denominação do conjunto de forças armadas alemãs sob o regime nazista. Compreendia o exército (Heer), a marinha (Kriegsmarine) e as forças aéreas (Luftwaffe).

Mais Listas