Topo

A trajetória de Madonna em 11 fotos

Colaboração para o BOL

16/08/2018 08h00

Conhecida como Rainha do Pop, ela é a cantora que mais vendeu álbuns no mundo e completa 60 anos nesta quinta-feira (16/8/2018). Autêntica, ousada e inovadora, ela expandiu barreiras e inspirou as gerações que vieram depois, sendo referência até hoje. Confira 11 fatos sobre a vida e a carreira da artista.


Leia também:

  • EFE

    Família

    A cantora, de ascendência francesa e italiana, nasceu no Estados Unidos. A mãe morreu quando Madonna Louise Ciccone Fortin tinha apenas 5 anos, por conta de um câncer de mama e recebeu uma criação rigorosa. Com sete irmãos, ela recebeu uma educação católica e severa que se refletiu em suas músicas e rebeldia, que escandalizaram o mundo

  • Reprodução

    Dança

    Quando ainda estava na escola, Madonna começou a fazer aulas de dança. Mais tarde, passou a dar aulas tanto de dança quanto de piano e, depois de se formar, entrou para a Universidade de Michigan para continuar os estudos na área em 1976. Pouco tempo depois, ela abandonou o curso e foi para Nova York a fim de realizar o sonho de ser bailarina. Na cidade, ela trabalhou como garçonete e modelo nu até se estabelecer

  • Folhapress

    Música

    Em 1982, Madonna assinou o contrato que viabilizou o lançamento de seu primeiro álbum no ano seguinte. Ela estourou, de fato, com o álbum de 1984, "Like a Virgin", que a levou diretamente para o topo das paradas. Desde então, a cantora emendou sucesso atrás de sucesso. Sua primeira turnê, "The Virgin Tour", começou em 1985, já "Blond Ambition Tour", ganhou um documentário, "Na Cama com Madonna", exibido em Cannes em 1991 e foi eleita pela revista Rolling Stone como a melhor turnê da história da música. Em 2003, o álbum "American Life" fez com que a artista ocupasse os três primeiros lugares no ranking da Billboard e, em 2005, a música "Hung Up" conquistou o primeiro lugar nas paradas de 47 países, quebrando o recorde que, até então, pertencia aos Beatles. Entre 2008 e 2009, a turnê "Sticky & Sweet" passou por 32 países e gerou um lucro recorde para um ciclo de apresentações de um cantor solo

  • Reprodução/"Sex"

    Trabalhos polêmicos

    Madonna deu o que falar com suas letras, que misturam erotismo e referências religiosas. Um de seus discos mais sensuais, "Erotica", causou discussões ao redor do mundo. Já em 1989, viu o clipe da música "Like a Prayer" ser proibido pelo Vaticano e censurado em países católicos. Em 1990, a polêmica aconteceu por conta das cenas de sadomasoquismo do clipe "Justify My Love". Dois anos depois, ela apareceu nua no livro "Sex", no qual comentava as fantasias sexuais de Dita, seu alter ego pervertido e aparecia em cenas picantes com homens e mulheres

  • AMOS GUMULIRA/AFP

    Trabalhos humanitários

    Há anos, a cantora se envolve em atividades beneficentes. Em 2006, depois de uma visita ao Malauí, ela criou a fundação Raising Malawui. Na imagem, ela aparece em visita a uma das dez escolas que ajudou a construir no país africano, de forma a atender quatro mil crianças. Na ocasião, a artista foi acompanhada pelos filhos David Banda e Mercy James, adotados no país. Ela também abriu o Instituto Mercy James de atendimento intensivo e cirurgias pediátricas, com o nome em referência a uma das filhas, adotada há nove anos no Malauí

  • Jon Furniss/Invision/AP Images

    Cabala

    Um pouco antes de 1996, a cantora começou a estudar sobre a filosofia da Cabala. Em entrevista à revista MOJO em 2015, ela falou sobre os reflexos dos ensinamentos em sua vida, admitindo não entender 100% da doutrina por falta de tempo para se dedicar aos estudos: "Eu comecei a estudar quando estava grávida da minha filha, então acredito que a religião e minha filha estão conectados. A doutrina me fez ficar mais consciente sobre as minhas escolhas, minhas decisões, o que eu deveria ou não falar, como isso afetava as pessoas, coisas deste tipo. Eu certamente tenho que dar créditos a essa filosofia que me orientou como mãe, como artista e em muitas outras áreas. A religião me empurrou na direção das perguntas. E eu sempre me perguntei sobre tudo". Criada no catolicismo, ela aproveitou para falar sobre os questionamentos que julga necessários: "A Igreja Católica precisa ser cutucada, não precisa? Por outro lado, eu amo ir naquelas lindas igrejas e assistir a uma missa em latim, cheirar aqueles incensos e ver todo aquele cerimonial dramático que a igreja faz. É lindo, mas é uma hipocrisia. Por isso, temos que cutucar nossas instituições. Se você não consegue cutucar uma instituição, isso quer dizer que você também vive em um estado fascista, onde na verdade estamos vivendo no momento"

  • Reprodução/Red Carpet Fashion Awards

    Romances

    Em 1985, a artista se casou com o ator Sean Penn, com quem teve quatro anos de uma relação conturbada. No documentário "Na Cama com Madonna", de 1991, falou sobre seus amores e revelou ter vivido um romance com o ator Warren Beatty, com quem protagonizou "Dick Tracy" um ano antes. Madonna se envolveu com o personal trainer Carlos Leon, com quem teve a primogênita Lourdes Maria. Do casamento com Guy Richie nasceu o filho Rocco, em 2000. Em 2008, veio o divórcio. Em 2009, assumiu o namoro com o modelo brasileiro Jesus Luz, 28 anos mais jovem, com quem ficou por cerca de dois anos. Posteriormente, ela ainda teve relacionamentos com os dançarinos Brahim Zaibat e Timor Steffens, ambos na casa dos 20 e poucos anos

  • Getty Images

    Casamento polêmico

    Entre 1985 e 1989, a cantora foi casada com Sean Penn e juntos eles tiveram uma relação conturbada, que teve uma reviravolta quase 30 anos. Enquanto estavam juntos, dois casos foram amplamente divulgados na mídia em 1987 e 1989, afirmando que a artista teria, respectivamente, sido agredida por Sean com um bastão de beisebol e amarrada e atacada por ele. Ela, inclusive, chegou a denunciar o ator por violência doméstica e ele foi preso por conta do caso de 1989. Madonna, no entanto, foi à público, em 2015, e voltou atrás, revelando que as acusações não eram verdadeiras

  • Reuters

    Filhos

    A cantora é mãe de seis filhos, dois biológicos, Lourdes Maria e Rocco, e quatro adotivos, David Banda, Mercy James, Estere e Stelle. Em 2017, ela revelou à revista People que um dos momentos mais difíceis que enfrentou foi durante a primeira adoção. David enfrentou a malária e uma pneumonia ainda bebê e a cantora iniciou o processo de adoção assim que o conheceu, por ter sentido uma conexão instantânea. Em 2008, ela conseguiu levá-lo para Londres, mas a recepção da mídia foi mais dura do que ela esperava: "Todos os jornais disseram que eu tinha sequestrado ele. Na minha cabeça, eu pensava 'um minuto, estou tentando salvar a vida de alguém'. Eu fiz tudo de acordo com a lei. Esse foi um momento muito difícil para mim. Eu chorava antes de dormir". Na mesma época, ela entrou com a papelada para adotar Mercy, mas inicialmente viu o pedido ser negado por ser divorciada e o juiz considerar que a menina estaria melhor em um orfanato do que com ela. "Eu contratei um time de advogados, levei meu caso para a justiça e não foi uma batalha fácil", revelou em um discurso em 2017. Em fevereiro do ano passado, ela conseguiu adotar as gêmeas Estere e Stella, que conheceu dois anos e meio antes

  • Reprodução/The Solute

    Filmes

    Não é só na música que Madonna se destaca. Na década de 1980, ela começou a atuar em filmes, como "Procura-se Susan Desesperadamente" e, na sequência, esteve em outras produções como "Surpresa de Shanghai", "Quem é Essa Garota?", "Corpo em Evidência" e "Dick Tracy". Contudo, seu grande papel foi como a protagonista de "Evita", de 1996, que rendeu o Globo de Ouro de Melhor Atriz e o Oscar de Melhor Canção Original com "Don't Cry For Me Argentina". Além de exercitar as habilidades de atriz, a artista também já atuou como diretora comandando o curta-metragem "Imundície e Sabedoria", exibido no Festival de Cinema de Berlim em 2008

  • Reprodução/Instagram

    Uma casa portuguesa, com certeza!

    Em 2017, a cantora se mudou com a família para Portugal. Em entrevista à versão italiana da revista Vogue, ela revelou que o governo de Trump, nos EUA, e o filho David Banda foram as suas motivações para trocar de país. "Meu filho David sempre quis ser jogador profissional. Fiz meu melhor para encontrar as melhores escolas com os melhores treinadores, mas a América neste campo é atrasada em comparação com o resto do mundo. Percebi que era o momento de mudar", declarou. Aos 12 anos, o menino atua nas categorias de base do time português Benfica. "Eu senti que precisávamos de uma mudança e eu queria ir embora por um tempo, como você sabe este não é o melhor momento para a América", comentou sobre Donald Trump, de quem é grande crítica

Mais Listas